Abrindo o Verbo

Anderson Lindoso esclarece auxílio emergencial na cultura

R$ 1,5 milhão de reais serão investidos no projeto
Rádio Mirante AM04/03/2021 às 20h05

Artistas, produtores e trabalhadores da cultura em geral poderão, a partir da próxima quarta-feira (10), se inscrever na quarta fase do Conexão Cultural, projeto da Secretaria de Estado da Cultura (Secma) anunciado como medida de contenção de danos à classe artística e cultural durante a vigência do decreto elaborado pelo Governo do Estado para conter a segunda onda de contágio do novo coronavírus (Covid-19) no território maranhense.

A nova etapa do projeto vai premiar mil produções artísticas de diferentes modalidades culturais, gravadas em vídeos e enviadas para a Secretaria. O valor do prêmio será de R$ 1.500 reais pela produção e, ao todo, serão investidos R$ 1,5 milhão na quarta fase do Conexão Cultural. Não se trata de um "auxílio emergencial cultural" cujas parcelas serão pagas mensalmente, mas sim de uma premiação em valor total único.

Durante o programa Abrindo o Verbo, da Rádio Mirante AM, Rodrigo Bomfim conversou com o secretário de Estado da Cultura, Anderson Lindoso, sobre os principais pontos do projeto e o processo de inscrição.

"O Conexão Cultural 4 tem uma vocação mais voltada para os artistas que vivem da cultura e da arte, principalmente aqueles que tocam em bares, que participam das festas, que fazem ações na frente de concessionárias, palhaços, mágico, ator... pessoas que vivem disso e que, neste momento, nesses dez dias, estão sendo duramente impactados com essas proibições. Serão mil prêmios, inicialmente de R$ 1500 - havendo possibilidade de que, caso essa da marca seja ultrapassada, a gente possa buscar recursos para contemplar mais pessoas e, a partir daí, a gente consiga atender o máximo possível da população que está necessitada nesse momento", explicou Lindoso.

O titular da pasta aproveitou a entrevista para fazer um balanço do impacto do cancelamento das festividades previstas no calendário maranhense, como festas carnavalescas e juninas. "São mais de 1600 grupos participantes de eventos da Secma impactados diretamente, fora as pessoas que trabalham no setor privado - um número gigantesco também, que está fora do cadastro porque não fazem parte dos eventos, mas que produzem diariamente em todo estado e que são parte importante da nossa sociedade", pontuou.

Ouça a entrevista:

Leia outras notícias em miranteam.com. Siga, também, a Mirante AM no Twitter e curta nossa página no Facebook. Fale conosco por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99142-5060.

© 2019 - Todos os direitos reservados.