Ponto Final

Raimundo Coelho fala sobre a importância do Agro no estado

Raimundo Coelho foi eleito na última sexta-feira (23), para os próximos quatro anos de mandato como presidente do Conselho do Sebrae
Rádio Mirante AM28/11/2018 às 09h00

Na manhã desta quarta-feira (28), Raimundo Coelho que foi eleito presidente do conselho do SEBRAE, participou de entrevista no programa do Ponto Final, da Rádio Mirante AM. O presidente que foi eleito por unanimidade, falou sobre seu entusiasmo para assumir a presidência durante os próximos quatro anos de mandato.

Raimundo Coelho ressaltou que visa olhar por todos os seguimentos econômicos, mas pretende dar um olhar mais significativo para a questão do agronegócio.

“Recebi isso com muito entusiasmo, nessa vontade que a gente sempre tem de servir bem aos pequenos, de todos os seguimentos. E dessa vez quem sabe, como é o agro que esta chegando à presidência do conselho do SEBRAE, quem sabe desta vez a gente também olhe com mais atenção para o setor agropecuário do estado do Maranhão. Que também tem muitos pequenos empreendedores necessitando cada vez mais de orientação por parte das instituições. Principalmente das instituições do sistema S, que são responsáveis por levar conhecimento para essas camadas dos seguimentos econômicos menores”.

Ele falou que pretende avaliar os projetos que já são realizados pelo Sebrae, para que possa tomar decisões sobre o que precisa ser melhorado e também ressaltou a importância do setor do agro em todo estado e seus avanços tecnológicos.

“Além de ser um setor mais importante da economia do estado, no momento e é o que mais avança. E esse avanço tecnológico esta chegando a todas as regiões do estado. Há uns anos atrás se falava no avanço tecnológico da agricultura, mas se olhava diretamente para o sul do estado. Hoje continua se expandindo no sul, mas também avança no sertão do Maranhão.” Disse o Raimundo.

Sobre as declarações do ministro da economia para o próximo governo, que falou em ver os recursos destinados ao sistema S, para ajudar no pagamento do déficit na economia brasileira, o presidente eleito para o conselho do Sebrae disse em outros governos também já haviam falado dessa possibilidade.

“Realmente já conhecemos essa história de outros tempos, sempre ministros da área econômica que olham o tamanho desse caixa. Mas esse caixa não é formado pelo setor publico, é formado pelo setor privado. No setor privado cada entidade, cada organização superior, que decidiram arrecadar esses recursos para preparar mão de obra principalmente, cada um para seu setor e fomentar o empreendedorismo no Brasil. Então quando se vê o volume se acha que é muito, mas quando vê o quanto que se faz por cada setor desses, vê que não é tão grande assim”, concluiu.

Ouça a entrevista na íntegra.

Leia outras notícias em miranteam.com. Siga, também, a Mirante AM no Twitter e curta nossa página no Facebook. Fale conosco por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99142-5060.

© 2018 - Todos os direitos reservados.