Saúde

Pesquisa maranhense trabalha no diagnóstico precoce do câncer de mama

Divulgação / Secom30/06/2013 às 05h04

SÃO LUÍS - A atriz Angelina Jolie recentemente foi manchete em jornais do mundo inteiro quando anunciou a retirada dos seios como forma de prevenir do câncer de mama. A decisão foi tomada após a realização de exame onde foi detectado 87% de possibilidade da atriz adquirir o câncer. O teste genético realizado por Jolie é indicado apenas para casos de alto risco, quando a mulher possui histórico familiar de câncer de mama. Nesses casos existe entre 40 e 80% de risco da mulher desenvolver a doença ao longo da vida.

Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia, com o exame é possível precisar o risco e quando necessário realizar a cirurgia preventiva e retirada do tecido mamário. No Brasil, dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que mais de 52 mil novos casos de câncer mama foram registrados em 2012. A atriz se destaca na estatística de mulheres que conseguiram vencer a doença preventivamente por fazer uso do exame.

Se diagnosticado precocemente, o paciente tem 98% chance de cura. Eis então a atitude a ser usada: a realização periódica dos exames de rotina como, por exemplo, o autoexame, ultrasom das mamas e mamografia.

A mamografia é de extrema importância para mulheres acima de 40 anos e deve ser realizado anualmente. Para as mais novas, o ultrassom das mamas é muito eficiente para prevenção do câncer de mama, ou seja, mais uma vez os exames aparecem como grandes aliados na prevenção.

Nesse momento as pesquisas surgem como ferramentas importantes para o diagnóstico precoce da doença. No Maranhão, o professor doutor da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), Anselmo Cardoso de Paiva, com mestrado em Engenharia Estrutural e Doutorado em Informática, apresenta a pesquisa "Visualização e Processamento de Imagens Médicas na Mama", financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), por meio do Edital Universal.

O objetivo da pesquisa é contribuir na área da detecção de massas na mama. "È importante a detecção de massas. Pois as mesmas podem se configurar como um nódulo benigno, um câncer ou outras patologias", explicou Anselmo Paiva.

A pesquisa tem duas linhas de atuação. A primeira é a detecção de massas em imagens de mamografia, e a segunda é a geração de modelos tridimensionais da mama por para simulação de cirurgia mamária. "A pesquisa tem obtido bons resultados com taxas de acertos acima de 90% nos exames", relatou o professor.

Realizada no Núcleo de Computação Aplicada do Departamento de Informática da Ufma, a pesquisa buscou o desenvolvimento de um sistema para simulação de cirurgia de mamoplastia. Funciona a partir das imagens da mamografia onde é construída uma imagem tridimensional da paciente e com esse modelo então é permitida a definição da região da mama a ser removida.

Após avaliação será decidido a remoção ou não da área afetada. "O sistema permite visualizar como a mama ficará após o processo de remoção parcial do tecido da mama através do processo numérico dos elementos finitos", observou Anselmo Paiva.

O professor ressaltou o apoio da Fapema para sucesso da pesquisa. Uma pesquisa de grande valor para sociedade, e que só foi possível pelo fundamental apoio financeiro da Fapema". O edital Universal é um dos mais procurados pelos pesquisadores e tem como objetivo financiamento de projetos de pesquisa em instituições de ensino superior, públicas ou privadas, no Maranhão. Mais informações sobre o edital podem ser obtidas no site da Fundação.

As informações são da Secom do governo do Estado.

Para ler mais notícias do Imirante, clique em imirante.com. Também siga o Imirante no Twitter e curta nossa página no Facebook.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.