Política

Roberto Rocha fala sobre retomada do Consórcio de Produção e Abastecimento

O Consórcio Intermunicipal de Abastecimento (Cinpra) parou na gestão passada.
Imirante, com informações da Mirante AM20/05/2013 às 11h30

SÃO LUÍS - O vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha, foi eleito na última quarta-feira (8), presidente do Consórcio Intermunicipal de Produção e Abastecimento (Cinpra). Em entrevista ao Programa Ponto Final, com o jornalista Roberto Fernandes, Na Rádio Mirante AM, o presidente da Cinpra falou sobre os desafios e importância da entidade para São Luís e para os outros municípios Maranhão.

O Cinpra existe desde 1997, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, que congrega municípios maranhenses com o objetivo comum de participar do desenvolvimento sustentável do mundo rural, com reflexos positivos sobre a distensão social e maior equilíbrio das cidades dentro de sua região. Segundo Roberto Rocha, esta entidade foi fundada por Jackson lago durante sua administração como prefeito de São Luís, e vinha desempenhando papel importante junto aos municípios para que unidos pudessem produzir mais. De acordo com o presidente, “infelizmente, de um tempo pra cá, este consórcio estava na gaveta, desde a administração do último prefeito, João Castelo, o consórcio deixou de existir na prática. Agora estamos retomando,” explicou Rocha.

O Consórcio tem o objetivo de oferecer aos municípios conhecimentos tecnológicos e científicos em favor da promoção do mundo rural. Inicialmente, o Consórcio de Produção, dirigido pela Prefeitura de São Luís, construiu parcerias com os centros de excelência no segmento produtivo, como EMBRAPA, SEBRAE, SENAR e as secretarias municipais de agricultura. “A virtude do consórcio é integrar com os outros municípios para que possa melhorar cada vez mais, por isso estamos lutando para conseguir essas melhorias na produção. Não adianta pensar e agir sozinho, pois para que São Luís vá bem, é necessário que pelo menos os municípios que compõe a ilha estejam bem também”, enfatiza Rocha.

Para o presidente da Cinpra, São Luís é uma capital que possui zona rural, mas, tudo o que se consome aqui é importado. “É preciso mudar isso, São Luís tem que ter esse olhar, é preciso despertar sobre a produção local. O Porto do Itaqui tem que ser a porta de entrada, não só a de saída. O consórcio pode e deve ajudar a aumentar a produção da juçara, por exemplo, tem que vender não apenas a fruta, mas todos os benefícios que podem ser produzidos a partir dela. O Maranhão é um estado produtor, tem rio, água sol, temos todas as condições naturais, mas não produzimos nada, só importamos, enfatizou o presidente. O PIB (Produto Interno Bruto) de São Luís é o pior do Brasil e que a intenção é fazer com que o Maranhão produza que o pequeno produtor tenha capacidade de produzir. O Maranhão deve resgatar a capacidade produtiva, temos que despertar a capacidade q tem. Não é resolver os problemas do estado com o consórcio, mas queremos ajudar e mostrar que é possível mudar. Para termos ideia, 94% das hortaliças consumidas aqui são importadas,” afirmou o presidente.

O Consórcio está, aos poucos, envolvendo os municípios da ilha. Já estiveram reunidos com a prefeitura de Paço do Lumiar e de São José de Ribamar, agora só falta com a da Raposa, para envolver toda a ilha e dar continuidade aos projetos do Cinpra. “A prefeitura está há cinco meses apenas, mas já com um esforço para a cidade produzir. Vamos, através da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, focar na agricultura familiar, melhorar as condições do produtor. O que mais incomoda é a situação das feiras e mercados de São Luis, que é o único lugar onde se encontram todas as classes sociais. Pretendemos restabelecer a força da feirinha, dando condições pro produtor, depois a logística e fazer com ele possa transportar sua produção até o local de venda. Vamos investir num mercado que dê prazer também para o turista que vem visitar,” Concluiu o presidente da Cimpra e vice prefeito de São Luís, Roberto Rocha.

O Cinpra recebeu premiações pela Fundação Getúlio Vargas, a Fundação Ford e o BNDES, que conferiram à instituição por duas vezes o Prêmio Gestão Pública e Cidadania. O Consórcio foi uma das duas instituições convidadas pelo evento para representar o Brasil no X Congresso Latino-Americano de Administração Pública, realizado em Santiago, no Chile, em 2005.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.