Paralisação

Paralisação do BB ocorre sem transtornos ao cliente no Maranhão

Agências do Banco do Brasil amanheceram com cartazes anunciando a paralisação por 24 horas.
Pedro Sobrinho / Imirante.com 30/04/2013 às 11h45

SÃO LUÍS - Os funcionários do Banco do Brasil no Maranhão cruzaram os braços na manhã desta terça-feira (30).

Cláudia Lúcia Moreira Campos, do Núcleo de Comunicação do Banco do Brasil no Maranhão, informou ao imirante.com que o atendimento nas agências em todo o Estado está sendo contigenciado, visto que alguns funcionários aderiram à paralisação.

Adesão

Em São Luís, As agências do Banco do Brasil em São Luís amanheceram com cartazes anunciando a paralisação da categoria por 24 horas. Os bancários fizeram uma manifestação em frente à agência do BB da praça Deodoro, centro da capital maranhense.

O repórter Domingos Ribeiro, da Mirante AM, afirmou que esteve, uma hora atrás, na agência do Banco do Brasil, no bairro do São Francisco, e pôde constatar que o sistema estava fora do ar e os caixas eletrônicos não estavam funcionando. Ele adiantou que, no geral, os clientes não estão sendo prejudicando devido o serviço de autoatendimento está funcionando normalmente.

Alternativa

Os clientes do Banco do Brasil (BB) só poderão fazer operações e serviços bancários nos caixas eletrônicos e pela internet nesta terça-feira (30).

Assembleia

A paralisação foi decidida em assembleia realizada no último dia 25/4, na sede do Sindicato dos Bancários do Maranhão - SEEB-MA, localizado na rua do Sol.

A paralisação é nacional e tem como objetivo protestar contra o novo plano de funções imposto pelo BB que, dentre outros prejuízos, reduz o salário dos trabalhadores, altera verbas remuneratórias e ameaça direitos já conquistados.

Bancários de diversas bases, como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Bahia, Espírito Santo, entre outras também já aderiram ao movimento. Os empregados reivindicam a revisão imediata do plano de funções, com redução de jornada sem perdas salariais.

Reivindicação

Em vigor desde fevereiro, o novo plano de carreiras do Banco do Brasil definiu dois tipos de cargo: os comissionados, com jornada de oito horas, e os demais, com seis horas diárias. Os bancários alegam que funcionários que ocupam cargo em comissão foram obrigados a aceitar jornadas e salários menores e que os atuais cargos comissionados não serão mais preenchidos por funcionários com o mesmo salário.

Contraponto

De acordo com o Banco do Brasil, foi dada a opção para que os funcionários permanecessem nas funções de confiança ou optassem pela jornada de seis horas. A instituição cita ainda pesquisas internas que mostrariam que a maioria dos trabalhadores está satisfeita com o novo plano.

Caso a postura do banco não mude, outras mobilizações estão previstas.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.