Eleições 2010

Josivaldo: 'Estado deve ser comandado por trabalhadores'

O candidato ao governo do PCB garantiu, ainda, que a tomada do poder é pelo caminho da revolução.
Pedro Sobrinho - Imirante 27/08/2010 às 10h16

SÃO LUÍS - O candidato ao governo do Estado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB), Josivaldo Corrêa Silva, começou a sua participação na sabatina lamentando a substituição do nome do companheiro de luta Marcos Igreja ao governo do Estado, em razão de ausência de comprovação de desincompatibilização. Mas afirmou que o PCB é maior que os nomes.

Josivaldo Corrêa, que tem como vice, Joselita Souza (PCB), disse estar consciente que é impossível o Partido Comunista Brasileiro (PCB) vencer a eleição e se conceituou como anti-candidato. Mas, ele garantiu que a prioridade do partido na campanha é conscientizar os trabalhadores maranhenses sobre a importância do voto e dos projetos anticapitalistas, imperialistas e neoliberais ínstituídos no País.

Para Josivaldo, a tomada de poder é pelo caminho da revolução. Ele acrescentou dizendo que o PCB é autêntico e criticou a postura dos demais candidatos que escondem concepções ideológicas para não perder votos.

- Muita gente tem medo de dizer que é comunista e perder votos – afirmou o candidato.

Maurício Araya/Imirante

Chavismo

O PCB, segundo Corrêa, defendeu a luta dos trabalhadores, de forma revolucionária para chegar ao poder. E mostra simpatia, inclusive, por grupos revolucionárrios como as Farcs, na Colômbia, o Talibã, no Oriente Médio, e figuras como Hugo Chavez, na Venezuela.

- O Chavez é hoje a referência da luta contra o imperialismo na América Latina. O problema é a forma como a mídia hegemônica aborda esses grupos e pessoas, tentando criminalizá-los – declarou.

Racha

Josivaldo conceituou o seu partido como centralizador e de ideias fechadas. E reforçou o discurso dos candidatos Saulo Arcangeli e Marcos Silva, do PSol e PSTU, respectivamente, que garantem existir divergências ideológicas na esquerda do Maranhão, o que inviabiliza uma candidatura única. Ele disse, que apesar das diferenças ideológicas, existe uma parceria política entre o PSTU e PSol também defensores do socialismo.

Maurício Araya/Imirante

Eleição

Dados do candidato do PCB, Josivaldo Corrêa, revelam que, hoje no Maranhão, existem cerca de 620 mil eleitores analfabetos e que não tem uma ideologia formada sobre a importância do voto, mas que são representativos dentro do processo eleitoral. Na opinião de Josivaldo é necessário que haja um trabalho de conscientização do eleitor.

- O PCB e a nossa candidatura tem como tarefa fazer uma campanha, não só apenas pelo voto, mas de apresentar propostas para humanizar, moralizar e mudar essa estrutura de estado que está aí. Queremos sim, conscientizar o seu voto, para denunciarmos a farsa na democracia burguesa, que controla as eleições nesses País. Essa proposta de mudança se tornará realidade, com a organização e participação dos trabalhadores. Pretendemos implantar uma revolução radical, onde o estado deve ser regido pelos trabalhadores. O socialismo só pode vir através da revolução, uma revolução democrática - esclareceu.

A sabatina no programa Ponto Final, na rádio Mirante AM, contou com as participações dos jornalistas André Martins, Marco D´Eça, Mário Carvalho e Jorge Aragão. O debate teve como mediador o jornalista Roberto Fernandes. A última entrevistada será a candidata do PMDB, Roseana Sarney, da coligação "O Maranhão não Pode Parar".

Maurício Araya/Imirante

Histórico

Josivaldo Corrêa Silva é ambientalista e sindicalista. Nasceu no município de São José de Ribamar, tem 43 anos. É professor da rede municipal de São Luís e estadual no município de São José de Ribamar, e também é geógrafo, com pós-graduação em Gestão de Cidades.

Viveu entre 1977 a 1981, parte de sua adolescência em Santa Inês onde estudou na Unidade Escolar 7 de Setembro e no Colégio Batista “Costa e Silva” e em seguida retorna a São Luis para estudar no Colégio Santa Teresa, como Bolsista e concluiu o Ensino Médio no Liceu Maranhense, iniciando neste sua militância estudantil.

Foi da direção do Centro Cívico “Aluízio de Azevedo” do Liceu, membro da comissão Pró-Grêmio Liceu e presidente do Interact Club do Liceu Maranhense “Pioneiros do Brasil” em duas gestões e de uma gestão de Rotaract Club de São Luis e duas gestões de representante Distrital de Interact Club (D.4490) do Maranhão, Piauí e Ceará, entidades de Rotary Club,s Internacional. Membro da FIEL (entidade de Oposição a UMES.)

Faz assessoria na Câmara Municipal de São Luís há 21 anos, assessor para Assuntos Legislativos e Parlamentar. Especialista em Processos Legislativos. Autor de publicações sobre atuação parlamentar.

Foi secretário de Saúde e Segurança do Trabalho e Meio Ambiente (gestão 2005/ 2008) e atualmente é secretário para Assuntos Jurídicos (gestão 2008/2011) do SINPROESEMMA, de onde se encontra Licenciado.

Concorre pela primeira vez ao cargo de governador do Maranhão.

Última entrevista

A exemplo do que ocorreu com as entrevistas do JMTV 2ª edição, na TV Mirante, com os candidatos do governo do Maranhão, a entrevista com a candidata Roseana Sarney (PMDB) na rádio Mirante AM, que seria realizada neste sábado (28), foi tranferida para a segunda-feira (30), encerrando a série de entrevistas do programa Ponto Final que ocorreu nesta semana.

A mudança foi feita, também, a pedido da coordenação de campanha da candidata, já que ela tem agenda a cumprir em municípios do interior do Estado.

Fotos e imagens: Maurício Araya/Imirante.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.