Viana

Réu é absolvido em Viana a pedido do MP

Para Promotoria de Justiça, houve inversão de papéis entre vítima e acusado
CCOM – MPMA 13/06/2008 às 15h44

VIANA - O réu Ednan Mendanha Pinheiro, 25, vulgo "Nanã", foi absolvido, por unanimidade, da acusação de tentativa de homicídio qualificado, pelo Tribunal do Júri, realizado na comarca de Viana, na última quinta-feira, 12. A promotora de justiça de Viana, Jerusa Capistrano Pinto Bandeira, auxiliada pelo promotor de justiça de Penalva, Carlos Róstão Martins Freitas, considerou o incidente envolvendo o réu como lesão corporal em legítima defesa. A tese do Ministério Público foi acatada pelos jurados.

De acordo com o promotor Carlos Róstão Martins Freitas, no dia 2 de janeiro de 2006, Ednan Mendanha Pinheiro tentou cumprimentar o segurança Donato Gomes Marques, que recusou a cortesia e iniciou uma discussão com ele. Logo depois, Donato sacou um revólver e desferiu dois tiros em Ednan, que, para se defender, feriu com uma faca um dos braços do segurança.

Na delegacia, Donato contou que Ednan o agrediu primeiro. O depoimento do segurança prevaleceu no processo. Donato não possuía porte de arma.

"A suposta vítima mentiu na polícia e em juízo. Foram claras as contradições no depoimento dela. Na verdade, ocorreu uma troca de papéis entre o réu e a vítima do processo. Houve uma orquestração, uma versão montada para favorecer Donato", disse o promotor de justiça Carlos Róstão.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.