Feminicidio

Corpo de mulher é encontrado em matagal, e marido é suspeito do crime

Segundo delegado que investiga o caso informou que ela pode ter sido morta por asfixia, mas aguarda o laudo realizado no corpo.
Imirante Imperatriz09/09/2021 às 15h16
O corpo foi encontrado escondido em um matagal na área dos fundos da casa da vítima. (Foto: Divulgação)

ITINGA DO MARANHÃO - O corpo de Elizangela Souza dos Santos, de 36 anos, foi encontrado na manhã desta quinta-feira (9), escondido em um matagal na área dos fundos da casa da vítima, no município de Itinga, interior do Maranhão. Ela estava desaparecida desde a madrugada dessa quarta-feira (8).

O pai de Elizângela foi quem registrou a ocorrência na polícia e o marido, Erisvaldo Maia Miranda, de 45 anos, que está foragido, é o principal suspeito no crime.

Leia também:

Mulher é morta a facadas em Pio XII; suspeito é encontrado morto em estrada

Corpo é encontrado com sinais de violência, na Estiva

Elizangela Souza dos Santos estava desaparecida desde a madrugada dessa quarta-feira (8). (Foto: Divulgação)

Pelas marcas no pescoço da vítima, ela pode ter sido assassinada por asfixia, mas a polícia ainda aguarda o laudo realizado no corpo de Elizângela, que foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Imperatriz.

“Os filhos do casal escutaram uma discussão dentro do imóvel e logo em seguida o suspeito, que é o marido dela, foi flagrado por câmeras de segurança de uma casa próxima levando uma mochila e um objeto que a gente acha que seja uma seta, uma arma própria para caça, foram feitas diligência para tentar encontrar o corpo e não conseguimos achar ontem porque já era noite. Hoje pela manhã familiares e amigos desceram e conseguiram encontrar o corpo coberto com vegetação e deu pra ver que ela foi vítima de esganadura e foi arrastada pelo autor, e lá foi ocultada, ele, desde então, desapareceu”, disse o delegado Luiz Lima, de Itinga.

O casal tem quatro filhos e dois, de 16 e 18 anos, prestaram depoimentos e relataram as constantes brigas do casal por ciúmes, mas a mulher nunca havia solicitado medida protetiva ou registrado caso de agressão e ameaça.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.