Operação ''Filthy Sharing''

Polícia Federal prende suspeito de crime de pornografia infantil em Imperatriz

De acordo com a PF, a operação busca um grupo criminosos internacional que explora imagens contendo pornografia infantil transmitidas.
Imirante.com, com informações do G1-PA09/06/2020 às 11h14
Polícia Federal prende suspeito de crime de pornografia infantil em ImperatrizMandado foi cumprido na residência de um funcionário público que atualmente reside na cidade de Imperatriz, no Maranhão. (Foto: Divulgação / PF)

IMPERATRIZ - Um mandado de busca e apreensão foi cumprido, na manhã desta terça-feira (9), durante a operação "Filthy Sharing" (compartilhamento sujo em inglês), que investiga o compartilhamento de imagens com pornografia infantil. A operação foi comandada pela Delegacia de Polícia Federal em Redenção, no sul do Pará. O mandado foi cumprido na residência de um funcionário público que atualmente reside na cidade de Imperatriz, no Maranhão.

De acordo com a PF, a operação busca um grupo criminosos internacional que explora imagens contendo pornografia infantil transmitidas. São apurados crimes previstos nos artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e Adolescente, sobre a conduta de armazenar e compartilhar vídeo ou registro contendo cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.

Investigação

Segundo a PF no Pará, as autoridades brasileiras foram alertadas em 2014 pela Guardia Civil Espanhola de que um e-mail com IP localizado na cidade de Tucumã (PA) estaria atuando no crime.

"A Guardia Civil Espanhola identificou um usuário de e-mail cujo IP estava localizado na cidade de Tucumã, no Pará. O usuário desse e-mail é integrante de grupo internacional de troca de mensagens contendo pornografia infantil e teria enviado uma mensagem com este conteúdo a um destinatário na Espanha. Após a quebra do sigilo telemático do e-mail e anos de investigação, a PF identificou um suspeito", informou a delegada Ingrid Fonseca, da Polícia Federal.

Durante a ação, foi apreendido o aparelho celular do suspeito para uma pesquisa detalhada e prosseguimento das investigações. De acordo com a PF, em uma primeira análise das mídias e aparelhos eletrônicos localizados, a polícia não conseguiu encontrar material de conteúdo pornográfico infantil.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.