Apuração

Investigação sobre morte de idosa deve ser concluído em até 45 dias, segundo MP

MP iniciou investigação para saber se a morte da idosa está relacionada com a interrupção do fornecimento de energia.
Imirante.com Imperatriz06/02/2020 às 12h43
Investigação sobre morte de idosa deve ser concluído em até 45 dias, segundo MPO caso ganhou grande repercussão em todo o Estado. (Foto: Reprodução)

IMPERATRIZ – O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) está investigando o caso da aposentada Josefa Maria da Conceição, de 92 anos, que morreu após corte de energia em sua casa por um funcionário da Equatorial Maranhão. O MP quer saber se a morte da idosa está relacionada com a interrupção do fornecimento de energia.

Saiba mais sobre o caso:

Muita comoção no enterro da idosa que morreu após corte de energia em Imperatriz

DPE apura se corte de energia agravou estado de saúde de idosa

Para isso, o Joaquim Júnior, promotor de justiça da pessoa idosa, solicitou um laudo do Instituto Médico Legal (IML), além do prontuário médico, e caso fique comprovado que o estado de saúde da idosa tenha sido agravado pela falta de energia, a Equatorial Maranhão, empresa responsável pelo fornecimento, pode ser responsabilizada criminalmente.

“Ainda que o falecimento não tenha se dado exclusivamente por conta do corte, mas se esse corte no fornecimento de energia agravou de algum modo o estado de saúde dessa idosa e isso tenha levado a uma piora e consequentemente a morte, isso por si só já seria suficiente para que se responsabilizasse a empresa por essa morte. E também para que a empresa também sofresse algumas penalidades tanto na esfera cível, quando na esfera administrativa e quicá os seus dirigentes, caso haja dolo ou culpa é criminal”, disse o promotor.

O promotor disse, ainda, que a investigação sobre o caso deve ser concluída em 30, no máximo 45 dias. “A conclusão desse caso vai depender, obviamente, da realização dessas perícias, que talvez tenha algum grau de complexidade, mas o Ministério Público pretende finalizar essa investigação o quanto antes”.

Josefa Maria estava chegando do hospital após ter sido recomendada pelos médicos que realizasse nebulização por meio de um aparelho que só era utilizado através de energia elétrica, quando um funcionário da Equatorial Maranhão interrompeu a energia na casa da vítima que ficava localizada no bairro Itamar Guará.

A suspeita é que o corte de energia elétrica, realizado na segunda-feira (3) tenha relação com a morte dela. É que ela dependia de um nebulizador, e teve seu quadro de saúde agravado após a interrupção da energia elétrica por parte da concessionária. Ele poder usar o aparelho, a idosa morreu um dia depois.

Após a morte da idosa, a Equatorial Maranhão emitiu uma nota lamentando o ocorrido e acrescentou que está apurando o caso, mas que ainda não é possível atestar qualquer relação entre a suspensão de energia e a morte da idosa. E que aguarda a conclusão para adotar as medidas administrativas necessárias.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.