Tristeza e revolta

Muita comoção no enterro da idosa que morreu após corte de energia em Imperatriz

Josefa Maria da Conceição, de 92 anos, sofria de problemas respiratórios e dependia de um nebulizador.
Angra Nascimento / Imirante.com05/02/2020 às 21h58
Muita comoção no enterro da idosa que morreu após corte de energia em ImperatrizJosefa Maria da Conceição morreu na manhã de terça-feira (4). (Foto: Reprodução)

IMPERATRIZ – O corpo da idosa Josefa Maria da Conceição, de 92 anos, foi enterrado nesta quarta-feira (5). O momento foi marcado por muita comoção, e no bairro Itamar Guará, onde ela vivia, o assunto do corte de energia que pode ter contribuído para sua morte, foi o principal assunto entre os moradores.

Leia também: Idosa de 92 anos morre após ter energia elétrica cortada em Imperatriz

Além da comoção, o episódio também provocou revolta entre vizinhos e parentes de dona Josefa. Depoimentos de pessoas que sofreram abuso com a cobrança de contas de energia elétrica atrasadas por parte da Equatorial Maranhão vem de toda a parte da cidade.

“Quando eles vêm para cortar a energia, não querem saber se tem cadeirante, criança doente. Essa senhora (dona Josefa) usava um aparelho que dependia da energia. Então, eles não respeitaram a situação dela”, disse um vizinho.

Josefa Maria da Conceição morreu na manhã dessa terça-feira (4), e a suspeita é que o corte de energia elétrica, realizado um dia antes, na segunda-feira (3) tenha relação com o óbito. É que ela dependia de um nebulizador, e teve seu quadro de saúde agravado após a interrupção da energia elétrica por parte da concessionária.

De acordo com um parente da idosa, a conta estava atrasada menos de 30 dias. Num vídeo, amplamente divulgado nas redes sociais, o parente da mulher implora por um prazo de mais um dia para quitar a dívida, mas o funcionário cortou mesmo assim.

O parente de dona Josefa disse que a conta vencida é do mês de janeiro. Além disso, ele disse tinha recebido o reaviso de conte naquele dia. Para a família, a falta de nebulização que dependia da energia, agravou o quadro de saúde da idosa.

Investigação

O caso está sendo acompanhado pelo Ministério Público do Maranhão (MP-MA). O MP-MA pediu um laudo para atestar a causa da morta da idosa. A Promotoria de Justiça dos Direitos da Pessoa Idosa abriu um processo para investigar o caso. É possível que a Equatorial Maranhão seja responsabilizada de forma administrativa e até criminalmente.

“Se o funcionário se dirigiu à unidade consumidora, onde lá tem alguém que precisa de aparelho eletrônico para sobreviver, manter sua saúde, e mesmo assim efetuou o corte, e esse corte não atende a resolução a empresa pode sim ser responsabilizada” afirmou o promotor de justiça da pessoa idosa, Joaquim Júnior.

Nota

Em nota, a Equatorial Maranhão lamentou o ocorrido, e disse que “não é possível atestar qualquer relação entre a suspensão do fornecimento e o fatídico acontecimento”. Ressaltou, ainda, que fará apuração interna, para depois adotar “as medidas administrativas que o caso requer”.

"A Equatorial Maranhão lamenta o ocorrido no bairro Itamar Guará, em Imperatriz, nesta terça-feira (04). Entretanto, cabe esclarecer que até o momento não é possível atestar qualquer relação entre a suspensão do fornecimento e o fatídico acontecimento. De todo modo, a Equatorial Maranhão, informa que já deu início a ampla e profunda apuração interna e, após a sua conclusão, adotará as medidas administrativas que o caso requer", diz a nota.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.