Na BR-010

Justiça manda soltar motorista suspeito de atropelar e matar casal

Segundo a Justiça, Roberval Cardoso Campos vai responder em liberdade por homicídio culposo.
Angra Nascimento/Imirante.com21/05/2019 às 10h56
Justiça manda soltar motorista suspeito de atropelar e matar casal Moto em que estavam o professor Antonio José da Sila e a amiga dele, Edileia Silva. ( Foto: Divulgação)

IMPERATRIZ – A Justiça mandou soltar, na noite dessa segunda-feira (20), em Audiência de Custódia, o motorista suspeito de atropelar e matar o professor Antonio José da Sila e a amiga dele, Edileia Silva. Roberval Cardoso Campos ficou preso menos de 24h, após ter sido conduzido por ter provocado o acidente na noite desse domingo (19), na BR-010, próximo a Imperatriz.

Leia também:

Homenagens marcam velório de professor morto em acidente

Professor morre em grave acidente de trânsito na BR-010

A decisão de colocar em liberdade o empresário foi da juíza Ana Lucrécia, responsável pela Central de Custódia. A liberdade provisória foi concedida com medidas cautelares, como suspensão da CNH, proibição de frequentar bares e similares, comparecimento em juízo até o dia 10 de cada mês para informar e justificar suas atividades, entre outras medidas.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Roberval Campos estava embriagado no momento do acidente. Agora, o motorista deve responder em liberdade por duplo homicídio culposo, quando não há intenção de matar, pelas mortes das vítimas.

O professor e a amiga seguiam de moto, sentido Governador Edison Lobão, quando Roberval, em uma caminhonete, que estaria em alta velocidade, tentou fazer uma ultrapassagem, perdeu o controle e entrou na contramão, arremessando as vítimas para fora da pista. A caminhonete, após a colisão, desceu um abismo ficando mais de 50 metros do local da batida. Já a moto ficou completamente destruída.

Após o acidente, Roberval não fugiu do local, sendo preso em fragrante, e conduzido para a Delegacia de Polícia Civil. Em depoimento, o motorista alegou que a moto do professor estava com o farol desligado, fato que será comprovado ou não por meio de perícia.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.