Lei do Terceiro Turno

Entidades discutem ampliação do horário de funcionamento de bares

Campanha de conscientização já conta com poio de diversos setores da população imperatrizense.
Angra Nascimento/Imirante.com27/03/2019 às 14h00

IMPERATRIZ - Lideranças de entidades representativas da sociedade civil organizada, por meio do Comitê da Cidadania de Imperatriz, diante do início da discussão, por parte da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal, sobre a agora denominada “Lei do Terceiro Turno”, criada com o objetivo de fazer funcionar após horário determinado, casas noturnas, bares e similares, reiniciaram campanha de conscientização junto a populares e autoridades dos diversos segmentos da comunidade local.

“As visitas continuaram nessa terça-feira (26), pois a meta é envolver no assunto maior número possível de instituições, visando fazer valer também em nossa cidade, a ‘Lei do Silêncio’”, diz o empresário Atenágoras Reis Batista, integrante do Rotary Club Imperatriz (RCI), instituição também contrária ao funcionamento, após o horário estipulado, da “Lei dos Bares” e/ou “Lei do Silêncio” na cidade.

“Manifestamos o repúdio dos que defendem a extensão e permanência de bares, boates e assemelhados, para além das duas horas da madrugada, diz a nota expedida pelo Comitê da Cidadania de Imperatriz, ressaltando que “se não bastassem os argumentos de segurança, médicos, psicológicos e sanitários, a Lei Estadual 5.715, a Lei Municipal nº 850, entre outras normas, confirmam a precedência do direito à saúde de todos, antes de qualquer outro, ainda que sejam alegadas quaisquer razões econômicas para infringi-los”.

As entidades destacam ser de fundamental importância o diálogo, tendo em vista que, sentando e conversando, será possível haver consenso em não aumentar o prazo do horário para o funcionamento de casas noturnas e similares. “Por isso, que estamos ‘revisitando’ os diversos segmentos que representam a nossa cidade e, claro, falando sobre o assunto”, que cria transtornos a nossa população”, reforça Atenágoras Reis Batista.

Na manhã dessa terça, membros do Comitê da Cidadania de Imperatriz estiveram reunidos com Dom Vilson Basso, bispo da Diocese de Imperatriz; e o pastor Raul Cavalcante, presidente da Igreja Assembleia de Deus de Imperatriz (IEADI).

Durante os encontros, eles falaram sobre a ação que visa fazer com que os bares e similares funcionem após as 2 horas da madrugada. “Dois encontros importantíssimos, pois conversamos com as nossas duas maiores autoridades religiosas, explicando os nossos verdadeiros propósitos”.

Ao longo dos anos, já foram registradas diversas confusões em casas noturnas da cidade, tirando a tranquilidade, principalmente das pessoas que residem nas imediações desses estabelecimentos comerciais. Outras entidades e lideranças classistas estão aderindo a campanha que visa evitar o funcionamento de estabelecimentos comerciais e similares após às 2h da madrugada em Imperatriz.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.