Em Imperatriz

Polícia aguarda resultado de perícia para avançar nas investigações

Oito pessoas ligadas ao prefeito assassinado, Ivanildo Paiva, já foram ouvidas.
Tátyna Viana/Imirante.com13/11/2018 às 16h00
O delegado Jefrei de Paula, que integra a Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa ( SHPP), saiu de São Luís para auxiliar os delegados de Imperatriz

IMPERATRIZ - A Polícia Civil já ouviu oito testemunhas, pessoas ligadas ao prefeito de Davinópolis Ivanildo Paiva, para traçar uma linha de investigação específica e identificar a motivação do assassinato dele, encontrado morto no último domingo (11).

Leia também:

Corpo de prefeito assassinado é sepultado em Imperatriz

Corpo do prefeito Ivanildo Paiva é velado em Davinópolis

Assassinato do prefeito Ivanildo Paiva: polícia descarta latrocínio

O delegado Jefrei de Paula, que integra a Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa ( SHPP), veio de São Luís para auxiliar os delegados de Imperatriz, Praxísteles Martins e Gustavo Tavares nas investigações.

Até o momento, a polícia só descarta a hipótese de latrocínio.

Até o momento, a polícia só descarta a hipótese de latrocínio. Segundo o Jefrei de Paula, estão sendo aguardados resultados de perícias feitas na casa da fazenda onde o prefeito costumava dormir, e também no local onde o corpo foi encontrado, uma plantação de eucalipto distante 2 km da sede da fazenda, na zona rural de Davinópolis.

"Cabe à polícia judiciária indicar o rumo da investigação correta que nos levará até a autoria do crime", enfatizou o delegado que integra a SHPP.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.