TJ-MA

Curso para magistrados é realizado na Região Tocantina

A Comissão de Segurança do TJ-MA e o Exército apoiam a formação.
Imirante Imperatriz, com informações do TJ-MA20/10/2016 às 13h10

IMPERATRIZ - Juízes e promotores com atuação na comarca de Imperatriz e municípios adjacentes, participam de uma formação intensiva para aprender estratégias e técnicas de autodefesa e segurança preventiva durante o curso sobre Segurança Institucional (SEGINST).

A capacitação é realizada pelo Tribunal de Justiça do Maranhão, por meio da Escola Superior da Magistratura do Maranhão (Esmam) e recebe o apoio da Comissão de Segurança Institucional do TJ-MA e do Exército Brasileiro.

A abertura oficial da formação ocorreu na última segunda-feira (17), em Imperatriz, e contou coma presença do presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Cleones Cunha e do diretor da Esmam, desembargador Jamil Gedeon.

Credenciado pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM), o curso vai capacitar os juízes na adoção de estratégias e técnicas de autodefesa que os auxiliem na proteção de sua integridade, por meio da priorização de condutas de segurança preventiva nas mais diversas situações do dia-a-dia e do trabalho.

O diretor da Esmam, desembargador Jamil Gedeon, relembrou que é o segundo curso de Segurança Institucional para Magistrados oferecido pela escola somente este ano.

“Agradecemos todo o apoio recebido pelos parceiros e pelo TJ-MA, por meio da Diretoria de Segurança Institucional, que nos permitiu aperfeiçoar o curso e realizá-lo para magistrados das comarcas do interior do estado”, disse.

O desembargador Cleones Cunha ressaltou a preocupação que o Judiciário maranhense tem com a segurança dos magistrados. “Através da nossa escola, é mais uma formação que está sendo realizada com toda excelência exigida. O magistrado corre riscos constantes, por isso temos que prepará-los quanto aos conhecimentos imprescindíveis relacionados à segurança”, destacou o presidente do TJ-MA.

“É uma satisfação receber este curso em nossas instalações. Desta forma, promove-se a interação entre Judiciário e o Exército Brasileiro”, comentou o major Frederico Souza, comandante do 50º Batalhão de Infantaria de Selva, local de treinamento dos 18 juízes e 05 promotores de Justiça participantes.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.