História de vida

De eletricista a palestrante: veja a história de Wesley Almeida

Wesley Almeida está em Imperatriz para palestrar em uma empresa.
Rodrigo Ribeiro/ Imirante Imperatriz16/03/2016 às 10h10

IMPERATRIZ – O início de tudo foi no dia 6 de novembro de 1994, quando Wesley Almeida, com 28 anos, na época era eletricista, sofreu um grave acidente em uma siderúrgica em Minas Gerais. Ele estava sem os equipamentos de segurança e após um grande choque elétrico, perdeu os dois braços e hoje vive como palestrante, incentivando as pessoas a usar os equipamentos de segurança.

O principal ponto de sua palestra é a mudança de comportamento do colaborador e cumprir todos os procedimentos valorizando a vida.

Wesley Almeida, hoje com 49 anos, mora no município de Sabará (MG), com sua família e veio à Imperatriz para realizar uma de suas palestras em uma empresa da cidade. Dentro desse contexto, o Palestrante explica que a maior dificuldade após o acidente foi chegar em casa e ver sua filha e não poder abraçar ela.

“Após o acidente eu fiquei internado por aproximadamente dez dias em um hospital e, não foi fácil não. Pois o impacto de um acidente desse é nas pessoas que mais amamos, ou seja, nossa família. A maior dificuldade que tive foi quando cheguei em casa e vi pela primeira vez a minha filha, aquele momento foi difícil, todos os dias eu chegava em casa e abraçava ela, e naquele dia não foi possível mais”, relembra, com emoção o palestrante.

No entanto, ele destaca esse momento com sua filha que alavancou a superação. Além de palestrante, Weley cursa Direito em uma faculdade de Sabará e decidiu mudar a sua vida. Assim, deu início a superação. “ Foi depois disso, que eu decidir estudar, fiz meu curso técnico de segurança no trabalho, aprendi escrever com a boca e comecei a me adaptar, e isso que deu essa virada em minha vida a minha esposa sabe disso”, explica Wesley.

A esposa de Wesley Almeida, Ana Maria Lima, mostra que ela e as filhas, tem muito orgulho dele, porque, outra pessoa nessa situação teria desistido e não tinha conseguido dá a volta por cima. “Ele é um e exemplo de vida, pois, após um ano depois do acidente ele passou a olhar as coisas de outra forma. Eu como companheira nunca vi nada difícil para ele, todos os dias ele mostra que é capas”, com orgulho Ana Maria se expressa.

O palestrante, durante todo o momento da entrevista a nossa equipe do Imirante Imperatriz, usava a frase, “eu sou capaz”, pois, segundo ele, temos que nos enxergar, “todos nós fazemos a diferença, todos somos capazes”.

Adaptação

Com muita força e determinação, Wesley, destaca que a disciplina, foi o maior incentivo para ele, pois, tendo disciplina, que ele conseguiu chegar onde está hoje. Ele afirma, que se não fosse a disciplina não teria tentado escrever com a boca, pois, primeiro ele tentou escrever com os pés.

“Eu primeiro tentei escrever com os pés e foi muito mais difícil, com a boca foi mais rápido e prático e o fato de a caneta que uso ter formato octogonal deixou mais fácil as minhas possibilidades. Não é querendo ser melhor, mas minha letra é uma perfeição”, com sorriso no rosto avisa Wesley.

O palestrante, também, deixa um recado para aquelas pessoas que acham que tudo não está dando certo. “Essa vida nos foi concedida pelo maior, pelo único Deus, pois o que é colocado em nossos ombros foi dado na medida certa. Somos aquilo que sentimos e fazemos e não o que as pessoas enxergam em nós, seja você mesmo”, finaliza o palestrante.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.