Descaso

Obra de unidade da PM do Grande Santa Rita está parada

Pela placa, a conclusão da obra deveria ter sido 20 de junho de 2014.
João Rodrigues/ Imirante Imperatriz06/12/2015 às 12h10

IMPERATRIZ – Enquanto as estatísticas sobre a violência crescem no Grande Santa Rita, em especial os assaltos e homicídios, a construção de uma unidade de segurança que serviria para reforçar o combate a criminalidade na região está parada há mais de 1 ano.

O local, que antes era um posto da Polícia Militar.

Obra de unidade da Polícia Militar, no Grande Santa Rita, está em atraso há mais de 1 ano. (Foto: João Rodrigues/ Imirante Imperatriz)

Quem passa na avenida Industrial, a cerca de 150 metros da área do “Ponto X”, se depara com uma obra bem adiantada. O prédio, que está murado, aparenta estar na fase de acabamento e o acesso ganhou um piso feito de bloquetes.

Duas placas de identificação revelam que o início da obra foi no dia 20 de abril de 2014 e o final deveria ser dia 20 de junho do mesmo ano.

Placas mostram que obra deveria ter sido concluída em 20 de junho de 2014. (Foto: João Rodrigues/ Imirante Imperatriz)

Numa das placas consta que o valor da obra denominada Unidade Modular de Segurança com Portabilidade é de R$ 1.280.980,00 (Um milhão, duzentos e oitenta mil e novecentos e oitenta reais) e a execução é de responsabilidade do Governo do Estado, em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES).

O comandante do 3º Batalhão da PM, tenente-coronel Markus Lima admite que a obra está parada há 1 ano e seis meses, mas considera esse atraso natural.

“O atraso é normal de obras, inclusive não só lá, mas como a unidade do 3º Batalhão, com a construção do Ciops. Todas estão atrasadas, mas todas retomarão agora no início de dezembro com término previsto para março de 2016”, garantiu o comandante Markus Lima em entrevista ao Imirante Imperatriz .

Caso estivesse funcionando, unidade da PM seria um reforço no combate a criminalidade no Grande Santa Rita. (Foto: João Rodrigues/ Imirante Imperatriz)

O oficial reconhece a importância da unidade para as ações estratégicas de combate ao crime no Grande Santa Rita, região da cidade que é composta por pelo menos dez bairros.

De acordo com o oficial, caso estivesse em funcionamento, a unidade que ele chama de Unidade de Segurança Comunitária (USC), vai reunir cerca de 50 policiais e cinco carros de polícia. Atualmente, duas patrulhas dão assistência a toda essa região. Cada patrulha é composta por dois ou três policias.

Obra deveria ter sido concluída em 20 de junho do ano passado, segundo a placa. (Foto: João Rodrigues/ Imirante Imperatriz)

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.