Atividade

Dia do Educador Físico: acadêmicos fazem atividades na Beira Rio

Aeróbica, badminton, basquete street, beach handball, queimada e zumba são algumas das atividades oferecidas.
Divulgação/Assessoria01/09/2014 às 15h01

IMPERATRIZ - A crescente busca por melhorias na qualidade de vida praticando exercícios físicos, cada vez mais realça a necessidade de um profissional que acompanhe e oriente essas atividades. Para comemorar a existência dos que promovem um estilo de vida mais ativo e saudável, é celebrado em 1º de setembro o Dia do Profissional de Educação Física.

Ação, Diversão e Movimento na Beira Rio. Em comemoração ao Dia do Profissional de Educação Física, os acadêmicos do 5º período de Educação Física da Unisulma realizam desde domingo (31) várias ações na Beira Rio. Aeróbica, avaliação física, badminton, basquete street, beach handball, queimada, slackline, travinha e zumba são algumas das atividades oferecidas.

As atividades são gratuitas e direcionadas para a toda família. Hoje (1º) o evento acontece das 17h às 21h em vários pontos da Beira Rio. Os participantes devem ir com roupas e calçados apropriados para realização de atividades físicas.

O profissional bacharel em Educação Física deve atuar na manutenção e promoção da saúde, no treinamento e ensinamento esportivo, no condicionamento físico, elaborando, executando, avaliando e coordenando projetos e programas de atividades físicas para diferentes populações. Pode atuar em clubes, academias, hospitais, condomínios, bem como exercer a função de "personal trainer". É o que diz as Resoluções CNE/CES no 07 de 2004 e CNE/CES no 04 de 2009.

Já o licenciado em Educação Física, de acordo com as Resoluções CNE/CES no 1 e CNE/CES no 2 de 2002, tem por objetivo formar professores para a Educação Básica, ou seja, na Educação Infantil, no Ensino Fundamental e no Ensino Médio.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para o profissional de Educação Física está em plena expansão. É o que afirma a coordenadora do curso de Educação Física da Unisulma, Amanda Miranda. De acordo com a professora a expansão se dá "tanto no campo da Educação Física escolar, como no campo da Educação Física não formal, ou seja, academias, clínicas, clubes recreativos e esportivos, entre outros".

A sociedade está buscando cada vez mais o acesso às práticas que possam contribuir na melhoria da qualidade de vida. "O profissional de Educação Física, vem sendo bastante solicitado para atender essa necessidade social, seja no âmbito da formação humana, contribuindo para que o cidadão possa se tornar uma pessoa autônoma em relação aos cuidados com o seu próprio corpo, adotando um estilo de vida saudável, seja no âmbito do combate direto ao sedentarismo, como agente de saúde", finalizou Amanda Miranda.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.