Vítima de câncer

Prefeita de Guimarães, Margareth Ribeiro, morre aos 57 anos

Margareth Ribeiro estava internada em um hospital particular de São Luís, lutando contra um câncer.
Imirante.com21/01/2019 às 14h37
Prefeita de Guimarães, Margareth Ribeiro, morre aos 57 anosMargarete Ribeiro foi eleita prefeita de Guimarães em 2016, com 3.314 votos (44.35%). (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – Morreu, na madrugada desta segunda-feira (21), a prefeita do município de Guimarães, Benedita Margarete Matos Ribeiro (PV).

Margareth Ribeiro tinha 57 anos e lutava contra um câncer. Ela estava internada em um hospital particular de São Luís, onde foi a óbito.

Margarete foi eleita prefeita de Guimarães em 2016, com 3.314 votos (44.35%). Com a morte de Margareth Ribeiro, quem assume a gestão da prefeitura é o vice Osvaldo Luís Gomes (PDT).

O corpo da prefeita, que será velado na tarde desta segunda, sairá em cortejo pela cidade e depois será lavado para a Sede da Prefeitura de Guimarães, seguindo, posteriormente, até o Ginásio Rubens Teixeira Goulart, onde será velado. Já o sepultamento, está marcado para esta terça-feira (22), na cidade de Pinheiro.

Por meio de nota, a prefeitura de Guimarães lamentou a morte da prefeita Margareth Ribeiro.

Veja a nota na íntegra:

“Combati o bom combate” (2 Timóteo. 4:7)

É com extremo pesar que a Prefeitura de Guimarães comunica o falecimento às 03:30h da madrugada desta segunda-feira, 21 de janeiro, da prefeita municipal Benedita Margarete Matos Ribeiro vitimada por um câncer. O seu corpo chegará às 15:00 no Portal da Cidade, bairro Nova Vila, de onde seguirá em cortejo até a Sede da Prefeitura Municipal, seguindo posteriormente até o Ginásio Rubens Teixeira Goulart, onde será velado. Às 6:00 da manhã do dia 22 ocorrerá a missa de corpo presente na Igreja Matriz de São José. O sepultamento ocorrerá em Pinheiro.

Margarete Ribeiro nasceu em 20 de abril de 1961, em Pinheiro - MA, casou-se com o vimarense Raimundo Cesar Pereira Ribeiro, com o qual teve dois filhos Almir e Hugo, avó de Maria Luísa e mãe adotiva de Eleonora Oliveira e Maricélia Pereira. Graduou-se em Enfermagem, Obstetrícia e Saúde Pública no Rio de Janeiro. Veio trabalhar em Guimarães ao final dos anos 1980 como diretora administrativa do hospital municipal.

Em Pinheiro-MA foi Secretária de Saúde e Coordenadora da Saúde Pública e Meio Ambiente e Saneamento Básico no município, depois Secretária de Saúde em Olinda Nova e Guimarães. Foi auditora do município de Viana na área da saúde, ocupando essa mesma função em Cedral.

Antes de ser eleita prefeita de Guimarães prestava serviços como coordenadora do DST/AIDS, hanseníase, sendo referência pelo Ministério da Saúde em gestão Descentralizada do Estado do Maranhão atendendo 17 municípios do polo de Pinheiro, 17 municípios do polo de Zé Doca e 11 municípios do polo de Viana.

Ao longo de toda sua vida profissional dedicou-se aos programas de saúde da mulher, enquanto gestora municipal tinha especial dileção pelo Programa Nascer vimarense com amor, voltado ao cuidado com os recém-nascidos em Guimarães.

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Cleomar Tema, também lamentou a morte de Margareth Ribeiro. “O municipalismo do Maranhão está de luto. Perdemos uma colega que se notabilizou pela garra, pela dedicação e pela coragem. Foi uma gestora extremamente competente, que foi abraçada pelo povo de Guimarães. Nós, prefeitos e o povo de Guimarães estamos entristecidos com sua partida. Deixa uma grande lacuna na política do nosso Estado”, afirmou Cleomar Tema.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.