Guimarães

Assaltante esconde no ânus R$ 1, 5 mil roubado em Casa Lotérica

Chumaço de dinheiro causou um mal-estar em Anderson Cardoso.
Imirante com informações da Mirante AM / O Estado19/09/2013 às 08h53

SÃO LUÍS - Anderson Cardoso, de 36 anos, um dos quatro presos suspeitos de participação no assalto à casa lotérica da cidade de Guimarães, crime ocorrido no fim da tarde de terça-feira (17), passou mal, na manhã dessa quarta-feira (18), enquanto trocava o curativo em uma das pernas, após ser baleado em confronto com a polícia. O mal-estar não se deu por causa do ferimento a bala, mas porque o assaltante guardava no ânus a quantia de R$ 1.500, que havia roubado na ação criminosa.

O efeito colateral causado pela presença do chumaço de dinheiro, ainda de acordo com a polícia, foi percebido por uma das enfermeiras do Hospital Regional Dr. Antenor Abreu, na cidade de Pinheiro. Os investigadores que foram à unidade médica para conferir o fato inusitado, no entanto, não informaram, até o fim da tarde, se a quantia era composta de cédulas de alto ou baixo valor. O paciente preso, que é natural da cidade de Santa Inês, porém, já está fora de perigo.

Prisões

Na ação policial, foram presos também Hélio Alcântara de Sousa, o Helinho, de 32 anos, natural de Paço do Lumiar; a companheira dele, Regivany Amorim Ribeiro, de 23 anos, natural de Guimarães, e Patrícia Fonseca, de 22 anos, natural de São Luís. Todos foram detidos por policiais civis e militares da região, com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) de Pinheiro, que identificaram Márcio de Jesus Rodrigues Soares, o Marcinho, de 32 anos, como um dos foragidos.

Quando prestaram depoimento, os suspeitos chegaram a afirmar que o gerente da lotérica, identificado como Mizael Mendonça Santos, tinha conhecimento do assalto. Em entrevista ao repórter Domingos Ribeiro, do programa Ponto Final (Mirante AM), o comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão, coronel Franklin Pacheco, informou que o gerente chegou a ser preso, mas foi liberado em seguida. Os bandidos disseram ter conseguido levar apenas R$ 5 mil da lotérica.

De acordo com as investigações, o bando saiu de São Luís em um veículo S10, prata, de placas NHR-5267, rumo à cidade de Pinheiro, onde pegaram se encontraram com Anderson Cardoso; e somente depois seguiram para a cidade de Guimarães. Ao chegar ao destino, Marcinho e o cúmplice roubaram uma motocicleta Honda Fan CG sem placa, no centro da cidade. Conforme depoimento do gerente da lotérica, a quadrilha teria roubado do caixa a quantia de R$ 29 mil.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.