Menino de Grajaú

Eduardo Bolsonaro sai em defesa de menino que vende geladinhos

O político incentivou o menino a continuar trabalhando.
Angra Nascimento/Imirante Imperatriz10/09/2019 às 13h54
Eduardo Bolsonaro sai em defesa de menino que vende geladinhos Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente da República. (Foto: Divulgação)

GRAJAÚ - A fama de Adão, 14 anos, que ficou conhecido ao ser humilhado por garotos enquanto vendia geladinho, em Grajaú, só cresce. Além da população em geral que se comoveu com a história, várias pessoas famosas saíram em defesa do trabalhador.

Um deles foi o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), que numa live nas redes sociais, disse que apoia o menino Adão. Além disso, o político afirmou que tentará visitá-lo e incentivou o trabalho.

"Continue perseverando e trabalhando. Esses moleques aí são todos vagabundos, tá? Não escuta eles, não", disse o filho do presidente da República em live realizada no Instagram. Na mesma conversa, Eduardo disse: "Vou tentar dar um pulo aí".

Noutra publicação, na mesma rede social, Eduardo disse que: "No Brasil, nem todos aprenderam que trabalho é trabalho, indigno é não trabalhar", escreveu o deputado. Adão foi alvo de piadas de outros garotos, mas policiais locais se aproximaram e compraram geladinhos para apoiá-lo”.

Desde então o jovem trabalhador tem recebido várias manifestações de carinho e ajuda financeira de toda a parte. A mais expressiva veio da influencer Thayse Teixeira, que se comprometeu a doar uma sorveteria para o jovem trabalhador, que viu sua fama crescer.

O menino tem aproveitado essa de fama, já que o número de seguidores nas redes sociais só cresce, para fazer divulgação de marcas e serviços nas redes sociais, e claro, faturar, agora como digital influencer.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.