Protesto

Índios liberam profissionais feitos reféns em Grajaú

Os índigenas firmaram acordo com o governo do Estado.
Imirante Imperatriz13/09/2015 às 10h03

GRAJAÚ – Os reféns, um médico cubano identificado como Nelson do programa Mais Médicos, do governo federal, um dentista e um motorista, funcionários do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei), foram liberado após acordo firmado com índios nesse sábado (12).

As vítimas estavam desde a última terça-feira (8), reféns na aldeia dos índios da tribo Toco Preto e Severino, da etnia Timbira, em Itaipava, no município de Grajaú, no sul do Estado.

De acordo com informações, os índios firmaram um acordo com o governo para melhorias na saúde. Os indígenas solicitam do governo a instalação de posto de saúde, funcionários e ambulância para a aldeia, além, também, da perfuração de um porco artesiano.

As pessoas firam reféns durante quatros dias na aldeia Itaipava. O protesto dos indígenas teve início na última terça-feira (7).

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.