Acompanhamento

Reunião da base da Seleção Brasileira avalia resultados

Agenda projeta próximo ciclo de competições e diagnostica possíveis ajustes nos processos

Com informações da CBF

Agenda projeta próximo ciclo de competições e diagnostica possíveis ajustes nos processos
Agenda projeta próximo ciclo de competições e diagnostica possíveis ajustes nos processos (Bruno Pacheco/CBF)

RIO DE JANEIRO (RJ) - Treinadores das categorias sub-15, sub-17 e sub-20, supervisores, administradores, observadores técnicos, analista de desempenho,  profissionais das áreas médicas e de apoio do Departamento de Categorias de Base da Seleção Brasileira estiveram reunidos na Granja Comary, em Teresópolis, nos últimos dias 4 e 5 de maio, para promover uma série de apresentações sobre as rotinas de trabalho e metodologias adotadas nos campos técnico e administrativo. 

Além do compartilhamento de informações a respeito de cada atribuição dentro da estrutura, a reunião também serviu para avaliar os últimos resultados das seleções e diagnosticar possíveis ajustes nos processos visando o próximo ciclo de competições oficiais de 2023, quando o Brasil disputará o Sul-Americano Conmebol nas categorias sub-15, sub-17 e sub-20, e, consequentemente, as Copas do Mundo FIFA Sub-20 e Sub-17. 

Idealizador do encontro, Branco, coordenador das categorias de base da Seleção Brasileira, foi o responsável por abrir as atividades, na tarde de quarta-feira (4). O tetracampeão destacou o empenho de todos os profissionais nas conquistas recentes das seleções de base e os parabenizou pela constante preocupação com a eficiência, otimizando custos sem comprometer a excelência.  

"Os resultados em campo não acontecem por acaso. Nossos profissionais mostram o quanto cada um contribui dentro da sua função para que, de alguma forma, reflita no resultado esportivo. São muitos detalhes neste processo. Todos trabalham e se dedicam muito. É isso que nos faz vencer, conquistar os objetivos. Sairemos daqui ainda mais conscientes dos nossos desafios, e vamos enfrentá-los com mentalidade vencedora, amizade e respeito por todas áreas. O coletivo sempre vence", comentou Branco ao relembrar os títulos da base da Seleção desde 2019: Sul-Americano Conmebol Sub-15, Torneio de Toulon sub-21, Copa do Mundo Fifa Sub-17, Jogos Olímpicos de Tóquio e o Torneio de Montaigu Sub-17. 

O dirigente ressaltou o caráter de formação das seleções de base e deu como exemplo o projeto olímpico para Tóquio 2020, que desenvolveu atletas para a Copa do Mundo do Catar, dando opções técnicas de alto nível e com experiência e conquistas vestindo a Amarelinha na base, casos de Antony, Matheus Cunha, Bruno Guimarães, Martinelli e Guilherme Arana. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.