Sem ônibus e com futebol

Em 2014 e com greve dos motoristas, Sampaio deu show

Neste dia, Bolívia venceu o América-RN por 3 a 0; torcedor compareceu

Thiago Bastos / Imirante Esporte

- Atualizada em 26/03/2022 às 19h17
Eloir "deitou" em partida marcada por greve, assim como nesta quinta-feira, na capital
Eloir "deitou" em partida marcada por greve, assim como nesta quinta-feira, na capital (Divulgação TV)

SÃO LUÍS - No dia 3 de junho de 2014, o Sampaio Corrêa deu show e, pela Série B do Campeonato Brasileiro, venceu a equipe do América-RN por 3 a 0. O detalhe é que, naquela partida, a capital maranhense vivia um imbróglio entre motoristas, cobradores de ônibus e patrões. O movimento paredista somente foi encerrado no dia 6 do mesmo mês.

A partida há sete anos foi marcada por apagão e problema elétrico e um desempenho inesquecível de Eloir, que ainda está no elenco boliviano e que será ausência nesta quinta-feira, dia 28, contra o Guarani (SP).

À época, a diretoria boliviana não divulgou o público da partida, no entanto, setores como o 1 e 2 foram praticamente ocupados pela torcida que, mesmo sem o transporte coletivo, se “virou” e deu um jeito de ir ao estádio.

O detalhe é que o jogo aconteceu em uma terça-feira, em um dia de semana e às vésperas da paralisação da competição nacional, que foi suspenso em virtude da Copa do Mundo no Brasil.

Após o jogo, três dias depois, no dia 6 de junho de 2014, a greve foi encerrada após 16 dias de ausência de circulação dos coletivos.

Para minimizar os efeitos da atual greve dos rodoviários, que chega ao seu oitavo dia, o Sampaio lançou a campanha "Carona Boliviana", iniciativa que tem como objetivo incentivar a ida destes torcedores ao estádio, mesmo com a carência do transporte público.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.