Parque Olímpico

Brasil garante vaga em sete finais do Mundial de Natação Paralímpica

A competição em Londres termina no domingo (15).
Imirante Esporte, com informações da Agência Brasil13/09/2019 às 14h07
Brasil garante vaga em sete finais do Mundial de Natação ParalímpicaSete dos dez nadadores brasileiros asseguraram vaga nas finais que ocorrem esta tarde. ( Foto: Ale Cabral/CPB)

LONDRES - Ao todo, dez nadadores brasileiros disputaram as provas eliminatórias nesta manhã (13), na piscina do Parque Olímpico de Londres, na Inglaterra. Sete deles asseguraram vaga nas finais que ocorrem esta tarde, a partir das 14h. A pernambucana Maria Carolina Santiago avançou à final dos 100m livre classe S12 (baixa visão) com o melhor tempo (59s81), oito décimos mais rápida que a segunda colocada, a russa Anna Krivshina (1m00s62). Outra brasileira, a paraense Lucilene Souza se classificou em quarto lugar (1min02s19) e também se garantiu na final.

A final dos 50m livre classe S8 (lesão abaixo da L4, amputação acima dos dois joelhos, amputação das duas mãos e diplegia leve) terá a presença do brasileiros Gabriel Cristiano que conseguiu a segunda melhor nota nas eliminatórias (27s06). A melhor foi do grego Dimosthenis Michalentzakis (26s59). A potiguar Cecília Araújo se garantiu na final feminina dos 50m livre classe S8, batendo novo recorde das Américas, cravando o tempo de 30s67. O melhor tempo foi da francesa Claire Supiot (30s56).

Outros brasileiros também disputam as finais. Confira os horários abaixo:


14h49 - 50m livre (S8) - Gabriel Cristiano

14h53 - 50m livre (S8): Cecília Araújo

15h10 - 50m livre (S6): Laila Suzigan

15h47 - 100m livre (S12) - Lucilene Sousa e Maria Carolina Santiago

16h37 - 100m livre (S11): Wendell Belarmino e Matheus Reine

Três medalhas no quarto dia de competições

Nessa quinta-feira (12), a potiguar Edência Garcia, de 32 anos, brilhou na piscina de Londres: conquitou a medalha de ouro nos 50m costas classe S3 (lesão completa abaixo da vértera C7, ou incompleta abaixo da C6, e nadadores com quatro membros amputados), se sagrando tetracampeã mundial nessa prova. Edênia acumula os títulos mundiais em Mar Del Plata202, Durban 2006 e Eindhoven 2010, quando a brasileira ainda disputava pela classe S4. Em 2012, na Paralimpíada de Londres, na mesma piscina, a brasileira foi vice-campeã e ficou com a prata.

Natural de Campinas, Daniel Dias, conquistou ontem a segunda medalha nesta edição do Mundial: bronze nos 50m borboleta classe S5 (lesão na medula abaixo da vértebra T1-8, acondroplasia ou hemiplegia). A quinta-feira também foi boa para a potiguar Joana Neves, a Joaninha, que chegou em segundo lugar nos 50m borboleta classe S5 para mulheres, conquistando a prata. Joaninha já havia ganho um bronze nesta Mundial. O Brasil ainda teve grande chance de mais uma medalha no revezamento 4x100m mixto classe: após uma disputa acirrada, o quatetro brasileiro terminou na quarta posição. Até agora, o Brasil soma quatro medalhas de ouro, três de prata e três de bronze, totalizando 11. No quadro geral de medalhas, o Brasilç ocupa a sétima posição. Grã-Bretanha e Itáia lideram a competição.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.