Proibida de entrar no estádio

Torcedora iraniana morre após atear fogo no próprio corpo

Sahar Khodayari, de 30 anos, corria o risco de passar seis meses na prisão por desafiar regra que proíbe a entrada de mulheres nos estádios de futebol do Irã.
Imirante Esporte, com informações do G110/09/2019 às 15h47
Torcedora iraniana morre após atear fogo no próprio corpoSegundo informações da agência de notícias Shafaghna, Sahar Khodayari não resistiu aos ferimentos e morreu em um hospital de Teerã. ( Foto: Reprodução)

MUNDO - Morreu, nesta terça-feira (10), a iraniana Sahar Khodayari, de 30 anos, que ateou fogo ao próprio corpo na frente de um tribunal de Teerã após ser processada por frequentar um estádio de futebol sem autorização.

Sahar ateou fogo no próprio corpo após tomar conhecimento de que poderia ser condenada à prisão. O irã não permite entrada de mulheres nos estádios de futebol.

Segundo informações da agência de notícias Shafaghna, Sahar Khodayari não resistiu aos ferimentos e morreu em um hospital de Teerã. Sahar era conhecida como a “Garota Azul” nas mídias sociais pelas cores de time que torcia: o Esteghlal. A morte de Sahar Khodayari causou uma avalanche de críticas nas redes sociais.

Entrada proibida:

Para tentar ingressar no estádio, Sahar Khodayari fingiu ser um homem. Usava uma peruca azul e um longo casaco quando a polícia descobriu e a deteve.

Sahar Khodayari passou três noites na prisão antes de ser liberada para acompanhar o processo judicial. Até agora, nenhum veredicto foi proferido no caso dela. Ela era formada em ciências da computação.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.