Pan de Lima

Após 16 anos, família Meligeni volta ao Pan em dose dupla

Enquanto Fernando, campeão em 2003, está na arquibancada, Carol disputa as chaves de simples e duplas.
Imirante Esporte, com informações do COB01/08/2019 às 23h32
Após 16 anos, família Meligeni volta ao Pan em dose duplaEm quadra, Carol apresenta a mesma disposição e o espírito vencedor do tio Fernando Meligeni. ( Foto; Alexandre Loureiro/COB)

LIMA - O segundo capítulo da história da família Meligeni com os Jogos Pan-americanos está sendo escrita em Lima 2019. Após Fernando encerrar a carreira de tenista profissional com a medalha de ouro em Santo Domingo 2003, agora é a vez de Carolina, sua sobrinha, representar o país na competição. Aos 23 anos, a brasileira está nas quartas de final na chave de simples e na semifinal das duplas femininas, ao lado de Luisa Stefani. A cada vez que Carol entra em quadra, ela tem a torcida do tio nas arquibancadas do Club Lawn Tennis, em Lima.

“Quando começou a surgir a história do Pan, a Carol disse que jogaria de qualquer jeito. Aí falei para ela: ‘se você se classificar, vou com você. Mas havia uma preocupação de não atrapalhar, de existir um oba-oba. Jamais iria ao Pan com a possibilidade de colocar uma pressão nela”, disse Fininho, como também é conhecido.

Em quadra, Carol apresenta a mesma disposição e o espírito vencedor do tio. Foi dessa forma, inclusive, que ela venceu seus dois jogos de simples no torneio: na estreia, virou o jogo contra Rebecca Marino (Canadá), após estar perdendo por 7/5 e 3/0; e nesta quinta-feira, 1 de agosto, conseguiu manter o controle emocional na partida, apesar de ter desperdiçado match points na segunda parcial e ter visto Victoria Bosio (Argentina) abrir 2/0 no set desempate.

“Venci o primeiro set por 6/1 e tinha 5/3 e 30/0 no segundo, quando fiz uma escolha errada. Tive ainda alguns match points, mas o jogo foi ficando tenso, o meu braço encolhendo e ela indo para o tudo ou nada”, explicou Carol, que ainda brincou com a situação: “costumo falar que se o jogo foi rápido, é porque perdi. Estou me saindo bem, gosto dessa atmosfera. Lógico que gostaria de ter vencido em dois sets, mas confio muito nos meus aspectos físico e mental”, complementou a brasileira, que foi derrotada no tie-break do segundo set e venceu o terceiro por 6/4.

Durante toda a partida, não foram poucas as vezes em que Carol procurou o tio na arquibancada. Com simples gestos ou troca de olhares, Fininho procurava transmitir confiança à sobrinha. Uma situação que é definida pelo ex-tenista da seguinte forma:

“Digo que sou o segundo médico dela. Ela tem seu treinador na Argentina, sua treinadora aqui e pessoas extremamente capazes de ajudá-la. Como a conheço muito e sei que sou uma referência para ela desde pequeno, tento animá-la, falar uma palavra na hora certa e não deixar a peteca cair nunca”.

Foi assim que Fininho conquistou a medalha de ouro em Santo Domingo 2003, um momento histórico do Time Brasil nos Jogos Pan-americanos e que inspira Carol a repetir a façanha do tio.

“Eu era pequena em 2003, mas me lembro daquele dia como se fosse hoje. A família inteira se reuniu na casa de uns amigos, havia uma tensão por ser a despedida dele e também do (Marcelo) Ríos. Foi uma loucura quando ele fechou o jogo”.

João Menezes

Outra vitória emocionante veio na chave de simples masculina, com João Menezes, que virou a partida contra o argentino Francisco Cerundolo: 2/6, 6/3 e 6/4, em 2h03m. O brasileiro também está classificado para as quartas de final e agora enfrenta o cabeça-de-chave número 1, o chileno Nicolás Jarry.

“Hoje foi na garra. Comecei um pouco mal, sem conseguir me soltar, mas sabia que as condições estão muito lentas por aqui, o que favorece para virar as partidas. A partir da metade do segundo set, consegui um nível bem legal de jogo. Agora que consegui crescer na competição, é tentar manter o nível para avançar ainda mais na chave”.

Veja os resultados do dia:

Carol Meligeni vence Victoria Bosio (Argentina): 2 a 1 (6/1, 6/7 e 6/4)
Guido Andeozzi (Argentina) vence Thiago Wild: 2 a 0 (6/2 e 6/2)
João Menezes vence Francisco Cerundolo (Argentina): 2 a 1 (2/6, 6/3 e 6/4)
Stefani/Meligeni vence Pella/Podoroska (Argentina): 2 a 0 (6/2 e 6/2)
Galdos/Varillas (Peru) vence Menezes/Wild: 2 a 0 (6/2 e 6/4)
Iamachkine/Galdos (Peru) vence Stefani/Menezes: 2 a 0 (7/5 e 6/4)

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.