Mundial

Alison e Bruno Schmidt vencem em segundo dia do Mundial em Viena

Brasil é o maior vencedor da competição bianual, tendo conquistado seis títulos.
Imirante.com, com informações da CBV29/07/2017 às 18h14

VIENA - A participação brasileira no naipe masculino do Campeonato Mundial de Vôlei de Praia, que ocorre em Viena (AUT), segue positiva. Na manhã deste sábado (29), três das quatro duplas do Brasil entraram em quadra e todas conquistaram vitórias tranquilas na estreia da competição. Os atuais campeões, Alison e Bruno Schmidt (ES/DF), Pedro Solberg/Guto (RJ) e Álvaro Filho/Saymon (PB/MS) enfrentaram duplas de menor expressão no Circuito.

Os primeiros a entrarem em ação foram os campeões brasileiros Álvaro Filho e Saymon (PB/MS). Na partida inaugural da dupla, pelo grupo A, os adversários foram a dupla de Trinidad e Tobago Williams e Phillips. Os brasileiros venceram por 2x0 (21/11 e 21/11), com destaque para o domínio no saque (seis pontos) e bloqueio (cinco pontos). O paraibano Álvaro Filho comemorou o bom começo.

“Nós trabalhamos muito duro para chegar aqui, e estamos contentes em poder jogar o Mundial. Queremos fazer o nosso melhor, jogar bem e mostrar o quanto amamos este esporte. Vamos pensar sempre no próximo jogo, dar um passo de cada vez para irmos longe”, disse o jogador que foi vice-campeão mundial em 2013, quando jogava com Ricardo.

Os atuais campeões mundiais e olímpicos, Alison e Bruno Schmidt (ES/DF), tiveram uma dupla de Moçambique como adversários na estreia pelo grupo E. Mesmo sem conhecer bem os oponentes, os brasileiros levaram a melhor por 2x0 (21/13 e 21/13). Ao fim do confronto Alison comentou a partida e valorizou o desenvolvimento que o vôlei de praia alcançou nas últimas décadas.

“Estamos felizes de jogar mais um torneio importante em nossa carreira. A arena é linda, este era o objetivo de todos os times e nossa estreia foi contra um time africano, uma estreia diferente, pois não conhecíamos o adversário. Mas tivemos tranquilidade de jogar, o time deles sabe jogar. O mais importante é perceber como nosso esporte está presente em todos os lugares do mundo. Fico feliz que uma semente plantada há 30 anos atrás, tenha se desenvolvido, com pessoas jogando em todas as partes, todas as classes. Agora o campeonato segue, nossa chave é forte e precisamos manter nosso foco e ritmo”, disse Alison.

Última parceria do Brasil a estrear em Viena, os cariocas Pedro Solberg e Guto passaram por Naidoo e Williams, da África do Sul, também em dois sets (21/13 e 21/15), em jogo válido pelo grupo H. Agora, as três duplas que jogaram neste sábado, só voltam a entrar em ação na próxima segunda-feira (31.07). Evandro e André (RJ/ES), serão os únicos a jogar neste domingo (30.07). Eles enfrentarão a dupla cubana Quesada e Piña, às 10h (horário de Brasília).

As 48 equipes de cada gênero são divididas em 12 grupos com quatro. Ao final da fase de grupos, os dois primeiros colocados de cada chave vão à fase eliminatória. Os quatro melhores terceiros colocados também avançam, enquanto os outros oito terceiros de cada grupo jogam entre si para definir as últimas quatro vagas, e as 32 equipes finais da etapa de mata-mata. Daí por diante o torneio segue em sistema eliminatório direto.

A arena central da etapa, com capacidade para 10 mil pessoas, fica em uma ‘ilha’ no Rio Danúbio, que cruza a capital austríaca. O Campeonato Mundial 2017 contará com duplas de 40 países jogando um total de 216 jogos em nove dias.

O Campeonato Mundial é o principal torneio da temporada, com uma premiação total de 1 milhão de dólares (500 mil para cada naipe), e 1.600 pontos aos campeões no ranking geral. O Brasil é o maior vencedor da competição bianual, tendo conquistado seis títulos entre os homens e outros cinco entre as mulheres.

VENCEDORES DO CAMPEONATO MUNDIAL:

Masculino
1997 – Los Angeles (EUA) - Rogério Ferreira (Pará)/Guilherme Marques (BRA)
1999 – Marselha (FRA) – Emanuel/Loiola (BRA)
2001 – Klagenfurt (AUT) - Mariano Baracetti/Martín Conde (ARG)
2003 – Rio de Janeiro (BRA) – Ricardo/Emanuel (BRA)
2005 – Berlin (ALE) – Marcio Araújo/Fábio Luiz (BRA)
2007 – Gstaad (SUI) – Dalhausser/Todd Rogers (EUA)
2009 – Stavanger (NOR) – Julius Brink/Jonas Reckermann (GER)
2011 – Roma (ITA) – Alison/Emanuel (BRA)
2013 – Stare Jablonki (POL) - Brouwer/ Meeuwsen (HOL)
2015 – Haia (HOL) – Alison/Bruno Schmidt (BRA)

Feminino
1997 – Los Angeles (EUA) - Sandra Pires/Jackie Silva (BRA)
1999 – Marselha (FRA) – Adriana Behar/Shelda (BRA)
2001 – Klagenfurt (AUT) - Adriana Behar/Shelda (BRA)
2003 – Rio de Janeiro (BRA) – Kerri Walsh/Misty May-Treanor (EUA)
2005 – Berlin (ALE) – Kerri Walsh/Misty May-Treanor (EUA)
2007 – Gstaad (SUI) – Kerri Walsh/Misty May-Treanor (EUA)
2009 – Stavanger (NOR) – April Ross/Jennifer Kessy (EUA)
2011 – Roma (ITA) – Juliana/Larissa (BRA)
2013 – Stare Jablonki (POL) - Xue Chen/Zhang Xi (CHI)
2015 – Haia (HOL) – Ágatha/Bárbara Seixas (BRA)

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.