Campeonato Maranhense

Sampaio Corrêa vence o Moto Club e conquista o Campeonato Maranhense pela 34ª vez

Bolívia Querida encerrou a invencibilidade do Papão no Estadual e levantou troféu após três anos.
Gustavo Arruda / Imirante Esporte26/09/2020 às 21h19
Sampaio Corrêa vence o Moto Club e conquista o Campeonato Maranhense pela 34ª vezO Sampaio Corrêa conquistou o Campeonato Maranhense de 2020 após derrotar o rival Moto Club. (Lucas Almeida / L17 Comunicação / Sampaio Corrêa FC)

SÃO LUÍS - Após três anos de espera, o Campeonato Maranhense voltou a ter uma festa nas cores de seu maior vencedor: o encarnado, verde e amarelo do Sampaio Corrêa Futebol Clube. Em mais um capítulo de sua histórica rivalidade com o Moto Club, a Bolívia Querida entrou em campo na noite deste sábado (26), no Estádio Castelão, para um Superclássico decisivo, onde só a vitória interessava para as duas equipes. Invicto no Estadual, o Moto lutou para manter o rival por mais um ano na fila, mas o Sampaio aproveitou melhor as suas oportunidades, venceu o clássico por 2 a 0 e conquistou o troféu do Maranhense pela 34ª vez.

Saiba mais: Reveja todos os lances da vitória que deu o título maranhense ao Sampaio Corrêa

Como já era esperado, o segundo Superclássico da final do Campeonato Maranhense teve um início nervoso de Moto Club e Sampaio Corrêa, com as defesas anulando os ataques. Com paciência para trocar passes e encontrar os espaços entre a linha de zaga do Moto, o time do Sampaio abriu o placar aos 33 minutos do primeiro tempo: após cobrança de escanteio de Marcinho, o zagueiro Flávio Boaventura subiu no meio dos defensores motenses e abriu o placar para o Tubarão. Na etapa final, o Moto avançou suas linhas e fez algumas mudanças em busca do empate, mas o Sampaio se fechou bem e confirmou o título aos 24 minutos: após receber passe de Caio Dantas, Robson passou pela marcação e fez um belo gol, para fechar com estilo a conquista do título maranhense pelo Tricolor.

Com o 34º título, o Sampaio Corrêa abre oito troféus de vantagem para o Moto Club na história do Campeonato Maranhense: campeão em 26 oportunidades, o Papão não vence o Estadual desde 2018 e amarga o segundo vice-campeonato consecutivo. A conquista do Maranhense nesta temporada também garante o Sampaio na fase de grupos da Copa do Nordeste de 2021, enquanto o Moto terá de passar por uma fase preliminar para disputar a competição regional na próxima temporada. Vale lembrar ainda que as duas equipes estão garantidas na Copa do Brasil, junto com o Juventude Samas, terceiro colocado do Estadual.

O Sampaio Corrêa não terá muito tempo para comemorar o título maranhense, pois já volta a campo pelo Campeonato Brasileiro Série B na noite desta terça-feira (29), em duelo diante do Guarani, no Estádio Brinco de Ouro, pela 12ª rodada da Segundona. A partida entre o Bugre e a Bolívia Querida será disputada a partir das 21h30, com transmissão ao vivo da rádio Mirante AM. O Moto Club, por sua vez, foca agora as suas atenções no Campeonato Brasileiro Série D: na tarde desta quarta-feira (29), às 15h45, o Papão enfrenta o Altos no Estádio Felipão.

O jogo

Mesmo com todo o nervosismo e a forte marcação característica das decisões entre grandes rivais, o Sampaio Corrêa precisou de apenas sete minutos para mostrar o tamanho de sua disposição na final do Campeonato Maranhense: após ser lançado na ponta direita, Robson driblou Wesley, chutou forte, e a bola bateu na trave depois de um leve desvio de João Paulo. O lance animou o Sampaio, que avançou as suas linhas e colocou o Moto Club em dificuldade para trocar passes no campo de defesa.

Sem muitos espaços, o Moto Club conseguiu uma finalização aos 21 minutos: após cobrança de lateral de Gleissinho, Jeorge Hamilton fez a proteção na grande área e chutou cruzado, sem muita força, para defesa tranquila de Gustavo. A resposta do Sampaio Corrêa veio aos 28: Marcinho recebeu passe de Luis Gustavo e tentou surpreender João Paulo, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Na reta final do primeiro tempo, o Sampaio Corrêa envolveu o Moto Club e colocou a defesa rubro-negra em alerta. Aos 32 minutos, André Luiz serviu Caio Dantas, que bateu cruzado e obrigou João Paulo a espalmar a bola para a linha de fundo. No lance seguinte, Marcinho cobrou escanteio na medida para Flávio Boaventura, que cabeceou firme e abriu o placar para a Bolívia Querida no Castelão.

Moto tenta reagir, mas Sampaio amplia vantagem e confirma título

Precisando balançar as redes para evitar a festa do rival no Castelão, o Moto Club voltou mais agressivo do intervalo, apostando nos cruzamentos para a grande área e jogadas pelas laterais para surpreender o Sampaio Corrêa. Aos seis minutos, Allan Patrick recebeu lançamento de Ricardo Maranhão e tentou a finalização, sendo travado por Flávio Boaventura.

Em vantagem, o Sampaio Corrêa passou a fechar os espaços, aguardando a hora certa de um contragolpe para fechar a final contra o Moto Club. A oportunidade apareceu e foi convertida aos 24 minutos: após troca de passes com Marcinho, Caio Dantas deu um passe na medida na grande área para Robson, que driblou o capitão Wallace e marcou um belo gol, ampliando a vantagem tricolor. Mesmo com as duas mãos na taça, o Sampaio ainda levou perigo com Diego Tavares, aos 29, em finalização que foi defendida por João Paulo.

Depois de ampliar a vantagem, o Sampaio Corrêa se satisfez em segurar o resultado, enquanto o Moto Club, valente, mas sem muita organização, tentava marcar um gol para respirar na decisão. A insistência motense, entretanto, não surtiu efeito diante de um Sampaio bem posicionado na defesa: aos 48, o Papão teve uma última chance com Gleidson, que chutou para defesa de Gustavo. Depois disso, o Sampaio apenas aguardou o apito final para festejar o retorno ao topo do futebol maranhense.

FICHA TÉCNICA

MOTO CLUB: João Paulo; Gleissinho, Wallace, Julio Pitt e Wesley; Jonathan Cabeça (Gleidson), Naílson, Allan Patrick (Andrezinho) e Ancelmo (Ricardo Maranhão); Henrique (Jeff Silva) e Jeorge Hamilton (Negueba). Treinador: Dejair Ferreira

SAMPAIO CORRÊA: Gustavo; Luis Gustavo (Roney), Flávio Boaventura, Paulo Sérgio e João Victor; André Luiz (Eloir), Vinícius Kiss e Marcinho; Gustavo Ramos (Diego Tavares), Robson (Joazi) e Caio Dantas (Jackson). Treinador: Léo Condé

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.