Série C

Tristeza rubro-negra: confira os erros que levaram o Moto Club ao rebaixamento

O Papão do Norte não fez uma boa campanha e foi rebaixado para a Quarta Divisão.
Gustavo Arruda / Imirante Esporte11/09/2017 às 22h46

SÃO LUÍS - Foram 18 rodadas de muito sofrimento e um final nada feliz. De volta ao Campeonato Brasileiro Série C após grande campanha na Quarta Divisão de 2016, quando chegou às semifinais, o Moto Club vivia a expectativa da permanência na Terceirona e, quem sabe, o acesso à Série B, mas o Papão pagou caro por uma campanha muito irregular, causada por problemas dentro e fora de campo. O Imirante Esporte cita os cinco principais motivos para o rebaixamento do Moto, que disputará novamente a Série D na próxima temporada.

Festival de mudanças

Sem obedecer muitos critérios, o Moto Club abusou das contratações de jogadores e das mudanças de treinadores em 2017. Nesta temporada, o Rubro-Negro começou a temporada com Ruy Scarpino, teve Marcelo Vilar no comando durante o Estadual, contratou Leston Junior para a Série C e encerrou o ano com Marcinho Guerreiro de técnico. Justamente quando deu tranquilidade para Marcinho e parou com as mudanças no elenco, principalmente por força do regulamento da Série C, o Moto teve o seu melhor momento na Série C, mas já era tarde demais.

Questão financeira

Durante a disputa da Série C, o Moto Club sofreu com um problema que atinge diversos times de futebol no país: salários atrasados. O goleiro Márcio Arantes, um dos destaques do Rubro-Negro, pediu para deixar o clube durante esse momento conturbado, e o elenco chegou até a paralisar as atividades. Uma situação difícil, que pesou na má campanha motense.

Gols sofridos no fim das partidas

A torcida do Moto Club viu, em cinco oportunidades, a sua equipe desperdiçar pontos valiosos com gols sofridos nos dez minutos finais de jogo. Nos dois jogos contra o Remo, nas duas partidas diante do CSA e no compromisso fora de casa contra o Confiança, o Papão deixou escapar oito pontos. Se tivesse conquistado apenas dois desses pontos, o Moto teria escapado do rebaixamento.

Aproveitamento como visitante

Em 10 partidas no Castelão nesta Série C, o Moto Club fez 16 pontos, uma boa marca para um time que pretendia permanecer na Terceirona, mas a campanha longe de casa foi decepcionante. Em oito jogos, o Papão conquistou apenas quatro pontos, com uma vitória sobre o lanterna ASA de Arapiraca e um empate diante do Confiança. Nos outros seis duelos, seis derrotas.

Confrontos diretos

Além de perder muitos pontos fora de casa, o Moto Club não se impôs contra os times de pior campanha no Grupo 1. Diante de Remo, Botafogo-PB e ASA de Arapiraca, equipes que completam as quatro piores campanhas da chave, o Rubro-Negro conquistou uma vitória, três empates e duas derrotas, tendo aproveitamento de 33,3%.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.