Série D

Moto Club bate o Atlético Acreano e garante acesso histórico à Série C

Mesmo jogando fora de casa, o Papão se impôs e derrotou o representante do Acre.
Gustavo Arruda / Imirante Esporte04/09/2016 às 20h50

RIO BRANCO - “Nos gramados daqui ou de outros Estados, honra o Moto o valor da nossa gente, grande foi em todo seu passado, ainda maior agora em seu presente”. O hino do Moto Club, composto por Murilo Travassos, reflete bem o que foi este inesquecível domingo (4) para os rubro-negros: mesmo jogando longe de sua torcida, no Estádio Florestão, em Rio Branco (AC), o atual campeão maranhense mostrou toda a sua fibra e garra, venceu o Atlético Acreano por 2 a 1, e garantiu o tão sonhado acesso à Série C de 2017, além da presença nas semifinais do Campeonato Brasileiro Série D.

Leia mais

Relembre a campanha do acesso do Moto Club

Ruy Scarpino mira título da Série D: "seria gratificante"

Após acesso, Marcos Paulo destaca humildade do Moto Club

Acesso do Moto Club garante Cordino na Série D em 2017

Depois de empatar a primeira partida das quartas de final por 2 a 2, em São Luís, o Moto Club precisava de uma vitória sobre o Atlético Acreano no lotado Florestão, onde o Galo Carijó não perdia há três anos. Mesmo podendo se classificar com um empate sem gols, os donos da casa pressionaram o Papão nos primeiros minutos de jogo, mas o time maranhense conseguiu se defender e abriu o placar aos 24 minutos, com Cris, que aproveitou falha do goleiro Franco. Diante de um adversário nervoso, que perdeu pênalti no primeiro tempo, o Moto ampliou a vantagem aos 25 minutos do segundo tempo, com Diego Valderrama. Careca ainda descontou para o time do Acre, mas não foi o suficiente para impedir o heroico acesso rubro-negro.

Campeão maranhense e garantido na próxima edição da Série C, o Moto Club luta agora pelo seu terceiro e último objetivo no ano: o inédito título nacional. Nas semifinais da Série D, o Papão do Norte fará dois jogos contra o Volta Redonda, que garantiu vaga após eliminar o Fluminense (BA). As datas dos confrontos ainda serão divulgadas pela CBF, mas o jogo de ida será disputado no Estádio Castelão, em São Luís, já que o Rubro-Negro tem pior campanha. Quem avançar nesta série, enfrenta CSA (AL) ou São Bento (SP) na decisão da Quarta Divisão.

O jogo

Empolgado com o Florestão lotado, o Atlético Acreano pressionou o Moto Club desde o início de jogo. Aos três minutos, Polaco cobrou falta, que desviou na barreira e passou perto do gol de Márcio. No lance seguinte, Miller aproveitou cobrança de escanteio, testou firme e quase abriu o placar para o representante do Acre. Apesar da pressão adversária, o Moto não se desesperou e conseguiu criar uma boa oportunidade de gol aos oito minutos: após cruzamento de Marcos Paulo, Felipe Dias conseguiu o desvio de cabeça, mas para fora.

Depois da euforia inicial do Atlético Acreano, o Moto Club começou a criar suas chances no campo de ataque. Aos 17 minutos, Chico Bala aproveitou cobrança de falta e desviou para o gol, mas a arbitragem marcou o impedimento do lateral rubro-negro. Pouco depois, aos 24 minutos, a pressão motense foi premiada: após levantamento na grande área, Franco saiu mal do gol e a bola sobrou nos pés de Cris, que só teve o trabalho de desviar para o fundo das redes.

Surpreendido, o Atlético Acreano teve a grande chance do empate aos 27 minutos, quando Eduardo foi derrubado por Felipe Dias na grande área e a arbitragem marcou a penalidade. A tentativa do Galo Carijó, entretanto, parou nas mãos de Márcio, que fez grande defesa na cobrança de Eduardo. Depois disso, o Atlético seguiu no ataque, mas o Moto Club mostrou muita tranquilidade e segurou a vantagem no primeiro tempo.

Moto segura o Atlético e confirma a vitória no Florestão

Precisando do empate para subir, o Atlético Acreano até tentou avançar nos primeiros minutos da etapa final, mas o Moto Club, bem posicionado, freou as tentativas dos donos da casa e ainda ameaçava nos contragolpes: aos três minutos, Chico Bala chutou forte e obrigou Franco a fazer uma difícil defesa. O Atlético só respondeu aos 10 minutos, em finalização de Leandro que foi para fora.

Como o Moto Club continuava com a estratégia de se defender bem e jogar no contragolpe, o Atlético Acreano avançou ainda mais. Polaco, aos 17 minutos, quase deixou tudo igual em cobrança de falta, enquanto Rafael Barros, aos 23, conseguiu uma boa finalização, mas na rede pelo lado de fora. Enquanto o Atlético desperdiçava chances, o Moto aproveitava as poucas que tinha: aos 25 minutos, após novo erro da defesa azulina, Diego Valderrama ampliou a vantagem rubro-negra e silenciou o Florestão.

O segundo gol do Moto Club foi a senha para o Atlético Acreano abandonar de vez a defesa e partir para o ataque, mas o goleiro Márcio, com intervenções seguras, se destacava na retaguarda rubro-negra. O Atlético Acreano ainda conseguiu furar o bloqueio motense aos 34 minutos, com Careca, que aproveitou cobrança de escanteio de Polaco, mas o time do Acre não conseguiu o segundo gol para levar a disputa do acesso para os pênaltis e viu o Papão fazer a festa no Norte do país.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO ACREANO: Franco; Fellype (Januário), Miller, Diego e Alfredo; Leandro, Tragodara (Joel) e Careca; Polaco, Rafael Barros e Eduardo (Tonho Cabañas). T: Álvaro Miguéis

MOTO CLUB: Márcio; Diego Renan, Luís Fernando, Wanderson e Chico Bala; Felipe Dias, Curuca, Kléo (Diego Valderrama) e Marcos Paulo; Thiago Miracema (Gabriel) e Cris (Muller Brenner). T: Ruy Scarpino

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.