Futebol

Ídolo de Moto e Grêmio sofre com problemas de saúde

O ex-atacante Caio luta para evitar o amputamento de sua perna direita.
Gustavo Arruda / Imirante.com13/11/2014 às 21h10

SÃO LUÍS – Tetracampeão maranhense, ídolo da torcida do Moto Club, dono de dois troféus pelo Sampaio Corrêa, vencedor da Copa Libertadores e campeão mundial pelo Grêmio. Dono de um currículo invejável em sua carreira profissional como jogador de futebol, o ex-atacante Luis Carlos Tavares Franco, o Caio, luta agora para evitar que a sua perna direita seja amputada. Morando na mesma São Luís que o consagrou, Caio sofre com uma trombose e acumula problemas financeiros desde que descobriu o problema.

Assim que souberam da situação de Caio, os campeões mundiais de 1983 pelo Grêmio se mobilizaram para ajudar o amigo. Segundo maior artilheiro do Tricolor Gaúcho, com 222 gols, o ex-atacante Tarciso lidera o grupo de apoio. “É um cara muito humilde, muito simples. Era meu companheiro de concentração. Foi um tiro no coração (descobrir o problema do Caio), porque todos nós estamos sujeitos a esses desastres da vida”, disse Tarciso, em entrevista à Grêmio TV.

Ex-atletas como Hugo de León, Baidek, Casemiro e Renato Gaúcho, além do presidente tricolor Fábio Koff, já contribuíram com a campanha. O empresário Sergio Cláudio Madalozzo, por sua vez, já colaborou com as passagens de Caio para Porto Alegre, onde deve ser submetido a uma cirurgia e seguir o tratamento.

Campeão pelo Moto e ‘dono do mundo’ pelo Grêmio

Nascido no Rio de Janeiro, em 16 de março de 1955, Caio iniciou a sua jornada no futebol profissional aos 20 anos, pelo Botafogo, que o emprestou ao Madureira. Sem conseguir um bom desempenho pelo Tricolor Suburbano, o atacante topou a transferência para o Moto Club em 1977, onde viveu o seu primeiro grande momento na carreira. Pelo Papão, Caio foi campeão maranhense logo em sua primeira temporada e acabou sendo vendido para a Portuguesa em 1979.

Depois de uma passagens sem títulos pela Lusa, Caio acertou com o Grêmio em 1983, para uma passagem brilhante: no Tricolor Gaúcho, o atacante foi peça fundamental na conquista da Copa Libertadores, com direito a um gol na final contra o Peñarol, do Uruguai, no Estádio Olímpico. Na decisão do Mundial Interclubes, em Tóquio, contra os alemães do Hamburgo, Caio começou no banco de reservas, mas não demorou a entrar e colaborou com a assistência para o gol de Renato Gaúcho, na prorrogação, que decretou a vitória gremista por 2 a 1.

Em 1985, aos 30 anos, Caio retornou ao Maranhão e assinou o seu retorno ao Moto Club, onde voltaria a conquistar um título estadual, na temporada de 1989. Após um desentendimento com a diretoria motense, o atleta deixou o Papão e acertou com o rival Sampaio Corrêa, equipe em que foi bicampeão maranhense em 1990 e 1991 e encerrou a carreira. Depois disso, Caio passou a trabalhar com escolinhas de futebol e algumas rápidas passagens como auxiliar técnico e treinador de equipes profissionais.

Como ajudar

Nome: Luiz Carlos Tavares Franco

Banco: Caixa Econômica Federal

Agência: 1136

Operação: 013

Conta Poupança: 5663-9

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.