Série C

Sampaio Corrêa vence o Rio Branco e assume vice-liderança

O Tricolor conquistou a sua segunda vitória seguida e segue vivo na Série C.
Gustavo Arruda / Imirante09/10/2013 às 23h44
Leandro Kivel corre para o abraço: após perder um pênalti no primeiro tempo, o camisa 9 se redimiu e garantiu a vitória sobre o Rio Branco (AC), nesta quarta-feira (9), no estádio Castelão. (Foto: Paulo de Tarso Jr / Imirante)

SÃO LUÍS – A empolgação após uma vitória heroica em casa, a possibilidade de assumir a vice-liderança do Grupo A, um adversário com a pior campanha de todo o Campeonato Brasileiro Série C e a última partida em casa na primeira fase, antes da tão aguardada batalha final pela classificação. Eram muitos os motivos que fizeram a torcida do Sampaio Corrêa comparecer, em bom número, ao estádio Castelão, na noite desta quarta-feira (9). Até por estas razões, era esperada uma vitória tranquila do Tricolor diante do Rio Branco (AC), que até veio, mas com certa dose de emoção: mesmo com pênalti perdido e gol dos visitantes, o Sampaio venceu por 2 a 1. Eloir e Leandro Kivel anotaram pelo time maranhense, com Neto descontando para o Estrelão.

Com a segunda vitória consecutiva, o Sampaio subiu seis posições e voltou ao G-4 após quatro rodadas de ausência. Com 32 pontos, a Bolívia Querida ocupa agora a vice-liderança da chave e segue com boas chances de classificação para a próxima fase da Terceirona. Já o Rio Branco somou sua 18ª derrota em 20 jogos e se despede da competição com o rebaixamento para a Série D, com apenas 10% de aproveitamento.

Após 19 jogos, o Sampaio segue agora para a última rodada, para saber se segue ou não na disputa pelo seu segundo acesso em dois anos. O duelo decisivo será neste domingo (13), contra o Fortaleza, na Arena Castelão, às 16h. A equipe maranhense precisa de um empate na capital cearense para conquistar uma das quatro vagas para as quartas de final, onde enfrentará uma equipe do grupo B na batalha pelo acesso. Por enquanto, Macaé e Caxias já estão classificados na outra chave.

Pressão inicial

Diante de um adversário desmotivado e com o apoio dos cerca de 30 mil torcedores no Castelão, não foi surpresa ver o Sampaio pressionando logo no primeiro minuto. Mal a bola rolou e Eloir, com um chute forte de longa distância, obrigou Douglas a fazer sua primeira defesa. O meia tricolor voltou a arriscar logo depois, em jogada individual, mas a finalização foi para fora.

Após a insistência de Eloir, foi a vez de outro jogador aparecer: Leandro Kivel. Dono da camisa 9 e grande esperança de gols da torcida, o centroavante se livrou do defensor e chutou colocado, mas a bola passou raspando o ângulo direito de Douglas. Um minuto depois, Kivel recebeu na área e acertou o travessão, com Lucas chutando na zaga após a sobra de bola.

Paulo Sérgio tenta a cabeçada: com muita pressão ofensiva, o Sampaio criou diversas oportunidades de gol. (Foto: Paulo de Tarso Jr / Imirante)

Assustado diante de um Sampaio bastante incisivo, o Rio Branco não conseguia sair jogando, se atrapalhava na saída de bola e buscava apenas se defender, como havia prometido o técnico Tangará. E as chances iam se multiplicando pelo lado maranhense: Lucas, aos 16 minutos, arriscou de fora da área, mas não conseguiu marcar. Airton, pela esquerda, chutou cruzado e assustou a defesa, aos 18 minutos. Tote, aos 21 minutos, recebeu de Kivel, bateu firme na bola, mas não conseguiu balançar as redes.

Depois de tantas oportunidades desperdiçadas, o Sampaio teve a sua grande chance aos 25 minutos: após cruzamento de Airton e falha da defesa, Leandro Kivel foi derrubado na grande área pela defesa do Estrelão. Pênalti, que o artilheiro bateu e deixou a torcida no quase: Douglas pulou no canto direito e fez a defesa, silenciando o Castelão.

Mesmo com uma chuva de gols perdidos, o Sampaio não permitiu que a aflição da torcida tricolor se prolongasse: aos 30 minutos, Ribinha chutou, Douglas defendeu e, na sobra, Lucas foi derrubado. Novo pênalti a favor do Sampaio. Após muita indefinição sobre quem seria o batedor, Eloir chamou a responsabilidade e converteu: 1 a 0, e festa no Castelão.

Jogadores do Sampaio abraçam Eloir, autor do primeiro gol tricolor no jogo. (Foto: Paulo de Tarso Jr / Imirante)

O gol não diminuiu a forma do Sampaio jogar: a blitz ofensiva continuou e as chances seguiam aparecendo. Jonas, aos 37 minutos, beliscou a trave após cobrança de falta. Lucas, aos 41 minutos, chutou para fora após boa jogada do ataque. E Paulo Sérgio, aos 43, até balançou as redes, mas a arbitragem marcou falta do zagueiro.

Kivel se redime e o Rio Branco assusta

Mesmo após um primeiro tempo de domínio total, o Sampaio Corrêa não queria dar chance ao azar e permaneceu no campo de ataque, atrás de um gol que lhe desse maior conforto na partida. Com três minutos, Eloir cruzou na cabeça de Lucas, que cabeceou na pequena área e foi parado por Douglas. No escanteio que foi originado pela defesa do goleiro do Estrelão, Eloir cabeceou e assustou. Dois minutos depois, também após um escanteio, Paulo Sérgio testou e a bola subiu, sem chegar perto do gol.

Em seus minutos derradeiros na Terceirona, o Rio Branco voltou mais organizado e passou a trocar mais passes no meio de campo, tentando se aproximar da meta tricolor. O camisa 10 Geovane tentou, de falta, mas Rodrigo Ramos apenas observou a bola passar, muito longe do gol.

Destaque do Bolivão na partida, Lucas divide com defensor do Rio Branco. (Foto: Paulo de Tarso Jr / Imirante)

Apesar da melhora dos acreanos no duelo, o Sampaio mostrou força no ataque e voltou a fazer a alegria de sua torcida. Aos 20 minutos, Lucas fez grande jogada e deixou Leandro Kivel na cara de Douglas. O camisa 9 passou pelo goleiro e marcou o segundo gol da Bolívia Querida.

Com o 2 a 0 de vantagem e a festa do campo se transferindo para as arquibancadas, a equipe maranhense passou a administrar o duelo. E o Rio Branco, sem nada a perder, se lançou ao ataque. Aos 32 minutos, Rodrigo Ramos salvou, cara a cara, a finalização de Neto. Quatro minutos depois, entretanto, não teve jeito: Neto foi lançado por Ismael e fez o gol de honra dos nortistas.

O gol sofrido não assustou o Sampaio, que seguiu um pouco mais retraído em seu próprio campo e manteve a tranquilidade, abafando qualquer oportunidade do Rio Branco. E o Tricolor seguia assustando, com Lucas desperdiçando a melhor chance no contragolpe: aos 45 minutos, o meia não conseguiu passar por Douglas e chutou para fora. Com o resultado administrado, o Sampaio apenas esperou o apito final para comemorar a vitória e a manutenção do sonho de disputar a Série B em 2014.

FICHA TÉCNICA

SAMPAIO CORRÊA: Rodrigo Ramos; Tote, Paulo Sérgio, Johildo e Airton; Jonas (Robson Simplício), Arlindo Maracanã, Eloir, Ribinha e Lucas; Leandro Kivel. T: Flávio Araújo

RIO BRANCO: Douglas; Leandro Jucá, Eric, Marquinhos e Januário (Jonathan); Zé Marcos, Ismael, Paulinho (Neto) e Geovane (Luquinhas), Juliano e Araújo Jordão. T: Tangará

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.