Copa do Brasil

Imperatriz arranca empate no fim, mas Náutico se classifica no Frei Epifânio

Como não venceu em casa, o Cavalo de Aço está eliminado da competição nacional.
Gustavo Arruda / Imirante Esporte12/02/2019 às 23h02
Imperatriz arranca empate no fim, mas Náutico se classifica no Frei EpifânioImperatriz e Náutico duelaram no Estádio Frei Epifânio. (Divulgação / Clube Náutico Capibaripe)

IMPERATRIZ – O Imperatriz bem que tentou, mas não conseguiu a inédita classificação para a segunda fase da Copa do Brasil. Participando da competição nacional pela quarta vez em sua história e contando com o apoio de seu torcedor no Frei Epifânio, o Cavalo de Aço não fez uma boa atuação e só conseguiu arrancar o empate por 1 a 1 diante do Náutico, em partida disputada na noite desta terça-feira (12), com um gol nos acréscimos do segundo tempo. O resultado, entretanto, foi insuficiente para o Cavalo de Aço avançar à segunda fase, já que o Timbu, em melhor posição no Ranking da CBF, jogava pelo empate para ficar com a vaga.

Superior no primeiro tempo, diante de um Imperatriz com pouca inspiração no campo de ataque, o Náutico abriu o placar aos 46 minutos, com o lateral direito André Krobel, em cobrança de falta. Na etapa final, mesmo com o Timbu diminuindo o ritmo, o Imperatriz não aproveitou suas chances e só teve forças para buscar o empate: aos 47 minutos, Daniel Barros cobrou pênalti com categoria e deixou tudo igual pelo Cavalo de Aço.

Classificado para a segunda fase da Copa do Brasil, o Náutico enfrentará o vencedor da série entre Santa Cruz (PE) e Sinop (MT). O Imperatriz, por sua vez, volta as suas atenções para a continuidade da temporada: além do Campeonato Maranhense, onde ocupa a quinta posição, o Cavalo de Aço terá pela frente a disputa do Campeonato Brasileiro Série C.

Imperatriz e Náutico voltam a campo neste sábado (16), pelos respectivos Estaduais. Enquanto o Cavalo de Aço recebe o Maranhão Atlético a partir das 19h30, no Frei Epifânio, pela quinta rodada do Maranhense, o Náutico encara o Flamengo de Arcoverde no Estádio dos Aflitos, em partida válida pelo Pernambucano.

O jogo

Mesmo com a vantagem do empate e tendo que lidar com a pressão da torcida do Imperatriz no Frei Epifânio, o Náutico tomou a iniciativa e quase abriu o placar aos sete minutos: após cruzamento de Luiz Henrique, Wallace Pernambucano fez o desvio de cabeça, e a bola passou perto do gol de Jean. Pouco depois, aos nove, o Imperatriz respondeu com Júnior Chicão, que recebeu a bola na grande área e chutou rasteiro, para fora.

Como o Imperatriz encontrava dificuldades para avançar e errava muitos passes no meio-campo, o Náutico continuou no ataque, em busca do primeiro gol. Aos 25 minutos, o lateral André Krobel apareceu como elemento surpresa, chutou forte e quase abriu o placar no Frei Epifânio. Pouco depois, aos 27, um lance polêmico: Jorge Henrique finalizou da entrada da área, Jean espalmou, e Wallace Pernambucano mandou para o gol, mas a arbitragem marcou impedimento do atacante do Náutico e anulou o lance.

Na reta final do primeiro tempo, o Imperatriz equilibrou as ações e criou a sua melhor chance de gol: Daniel Barros, aos 43 minutos, arriscou o chute de muito longe, e Bruno espalmou para a lateral. O Náutico, entretanto, não se desesperou e abriu o placar aos 46, com André Krobel, que cobrou falta com força, contou com um desvio no gramado e fez o primeiro gol do Timbu.

Imperatriz empata, mas não é o suficiente

Precisando da virada para se classificar, o Imperatriz se lançou ao ataque no início do segundo tempo, mas o Náutico, bem posicionado, freou os avanços do Cavalo de Aço e quase ampliou a vantagem aos oito minutos: após passe de Luiz Henrique, Jorge Henrique ficou cara a cara com Jean, mas chutou torto, para fora. O Imperatriz, por sua vez, teve a chance do empate aos 12, em cabeçada de Matheus Rebé, que foi defendida sem sustos por Bruno.

Satisfeito com a vitória, o Náutico diminuiu o ritmo e não ofereceu maiores sustos ao Imperatriz, que, empurrado pela torcida, tentava pressionar em busca da vitória. Daniel Barros, aos 24 minutos, teve mais uma oportunidade pelo Cavalo de Aço, em cobrança de falta que foi defendida por Bruno.

Esperança de gols do Imperatriz, o atacante Júnior Chicão teve duas grandes chances de gol, aos 41 e 45 minutos, para deixar tudo igual no Frei Epifânio, mas não foi feliz nas conclusões. Quando a torcida colorada já deixava o estádio, o Cavalo de Aço buscou o empate: após Lucas Campos ser derrubado por Sueliton na grande área, aos 47, Daniel Barros cobrou pênalti com perfeição e deixou tudo igual. Apesar do esforço, o Imperatriz não teve tempo para buscar a virada e amargou a eliminação precoce na Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA

IMPERATRIZ: Jean; Gabriel Paulino, Anderson, Renan Dutra e Renan Luís; Tibiri (Hugo Leonardo), Daniel Barros e João Neto (Gabriel Caju); Kaká (Matheus Rebé), Lucas Campos e Júnior Chicão. Treinador: Ruy Scarpino

NÁUTICO: Bruno; André Krobel, Diego, Sueliton e Assis; Jimenez, Luiz Henrique e Lucas Paraíba; Jorge Henrique (Rhaldney), Robinho e Wallace Pernambucano (Tharcysio). Treinador: Márcio Goiano

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.