Para o Beach Soccer

Eurico Pacífico participa de reunião por construção de arena

O projeto prevê um centro de treinamento da seleção brasileira e escolinha.
Com informações da CBF24/11/2021 às 17h12
Eurico Pacífico participa de reunião por construção de arenaPara dirigente, construção do espaço será um divisor de águas (Evelen Gouvêa)

RIO DE JANEIRO (RJ) - O gerente de Beach Soccer da CBF, Eurico Pacífico; o consultor da Confederação de Beach Soccer do Brasil, Maurício Carlos; e o ex-jogador da modalidade, Júnior Negão, se reuniram com o Prefeito de Maricá, Fabiano Horta, e o secretário de Esportes do município, Filipe Bittencourt, para tratar do projeto de construção da maior arena de beach soccer do mundo, com centro de treinamento da seleção brasileira em espaço na Barra de Maricá. A comitiva visitou o local onde ficará situado o equipamento de maneira permanente.

“A Construção da arena permanente de Beach Soccer na cidade de Maricá será um divisor de águas no desenvolvimento da modalidade no Brasil, pois teremos uma excelente estrutura esportiva, que permitirá a realização de várias atividades sociais, de capacitação e do desenvolvimento do calendário de competições", afirmou Eurico Pacífico.

Fabiano Horta recordou conversas anteriores com a CBF sobre a instalação da arena na cidade. “Nossa ideia é que esse espaço se torne referência da modalidade para todo o país. Com isso, estamos afirmando a natureza de Maricá para os esportes litorâneos. E breve vamos tirar esse projeto do papel”, garantiu.

O projeto prevê um centro de treinamento da seleção brasileira, escolinha de formação e uma arena com capacidade para quatro mil espectadores, além de vestiários, sala de imprensa e de reuniões, bar e loja temática. O espaço também funcionará como área multiuso, podendo receber outros tipos de eventos, como shows musicais, por exemplo.

O secretário Filipe Bittencourt afirmou que é uma vontade antiga da gestão estimular esportes de praia na cidade. “Agora temos a oportunidade de atrair o beach soccer de todo o Brasil, trazer a seleção brasileira para treinar na cidade e também atrair cada vez mais gente para a prática desse esporte. Certamente será um grande legado para a população”, avaliou.

Júnior Negão não escondeu sua satisfação em testemunhar o nascimento deste projeto. “Estou muito feliz porque vai ser a maior arena do mundo em um lugar maravilhoso como Maricá. O Brasil tem de voltar a ser campeão mundial nas areias e creio que isso comece por aqui”, disse o ex-craque que integrou a primeira seleção brasileira de beach soccer ao lado de dos jogadores Júnior, Zico e Edinho.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.