Copa do Brasil

Abel Braga admite atuação ruim do Vasco no primeiro tempo contra o Goiás

Treinador lamentou o tropeço cruz-maltino diante da torcida em São Januário.
Imirante Esporte, com informações do CR Vasco da Gama13/03/2020 às 17h14
Abel Braga admite atuação ruim do Vasco no primeiro tempo contra o GoiásAbel Braga, técnico do Vasco. (Rafael Ribeiro / CR Vasco da Gama)

RIO DE JANEIRO - O técnico Abel Braga analisou a derrota do Vasco por 1 a 0 para o Goiás, na noite de quinta-feira (12), em São Januário, pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O comandante vascaíno afirmou que não gostou da postura do time na primeira etapa, quando o adversário teve um domínio maior do jogo e que gostou da mudança de atitude da equipe no segundo tempo.

"Os jogadores, independentemente do momento e da posição, são exemplares. O primeiro tempo foi muito ruim, mas algum tipo de posicionamento errado ocasionou o gol. Tivemos que correr atrás do Goiás. Falei: "Vocês me passam uma coisa no treinamento e têm uma atitude daquelas no primeiro tempo?". Nos sentimos envergonhados. Você não vai na qualidade, mas tem que ir no esforço. Foi só isso que tivemos no segundo tempo. Tínhamos que melhorar bastante. Se tiver que mudar quatro ou cinco, eu não me importo. O Vasco tem que dar a resposta", contou, antes e elogiar a atitude da equipe no segundo tempo.

"O que mudou foi a atitude. Tem que evoluir bastante. Tem hora que você chega num determinado momento que não tem nome. Vou colocar o que me dê a resposta. O Vinícius, desde que entrou na equipe, vem sendo titular. Hoje não foi feliz. Ao mesmo tempo que o tirei, e o Riba passou a segurar a bola, levando o Caju para dentro para passar Pikachu e Raul. Ao mesmo tempo o Guarín, que tem qualidade muito grande, mas não se encontra no melhor da forma. O Benítez me chamou atenção de forma positiva, mas ele vem com lesão da Sul-Americana. Fez coisas boas no treino, e eu não vou arriscar?"

Abel Braga ainda falou sobre o desgaste físico do Vasco, que tem feito jogos importantes em uma sequência curta de tempo. O treinador disse que a fisiologia o alertou, mas que ele preferiu dar mais jogos ao time buscando entrosamento e não descartou mudanças para os próximos jogos.

"Meus quatro jogadores de trás jogaram sem ser substituídos. Tivemos um jogo bem pegado na quinta-feira passada contra o ABC. Fomos jogar com a mesma equipe, fisiologia deu certo alerta, e nós não seguimos. Botamos a equipe e não fomos bem. Jogamos quinta, temos clássico no domingo. Mas não quer dizer que está decidido, o Goiás venceu 90 minutos. Tínhamos que conversar muito para ver o que é o melhor", finalizou.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.