Dias difíceis

Nino aposta na experiência para tirar Flu da zona de rebaixamento

Zagueiro acredita na força mental do time para reagir no Brasileirão.
Imirante Esporte, com informações da Agência Brasil25/09/2019 às 17h37
Nino aposta na experiência para tirar Flu da zona de rebaixamentoFoto: Divulgação / Fluminense

RIO DE JANEIRO - Na zona do rebaixamento, com 18 pontos conquistados no Campeonato Brasileiro, o Fluminense vive dias difíceis, mas a experiência daqueles que já passaram por fases adversas e decisivas no clube pode fazer a diferença. São eles que sabem a hora de tranquilizar os mais jovens, de exigir, pressionar o adversário dentro de campo e de ensinar o caminho mais curto para o gol.

Muriel, Nenê e Digão são os mais velhos da equipe titular. Muriel tem 32 anos, conquistou a Libertadores da América pelo Internacional (2010) e a Recopa Sul-Americana (2011). Nenê é o mais experiente do Fluminense. Aos 38 anos, é um dos ídolos da história do Paris Saint Germain (PSG) e, recentemente, lutou até a última rodada para tentar livrar o Vasco do rebaixamento em 2015. Digão tem 31 anos e dos três foi o único que conseguiu virar uma situação que parecia impossível no Campeonato Brasileiro: em 2009, o zagueiro fez parte do “grupo de guerreiros”, que salvou o Tricolor da segunda divisão, quando os matemáticos apontavam 99% de chances de queda.

Dez anos depois, Digão luta novamente contra o rebaixamento. No Brasileirão de 2019, ele faz dupla de zaga com Nino. Os dois devem entrar em campo contra o Santos nesta quinta-feira (26), às 20h, no Maracanã, no Rio de Janeiro. E Nino confia nos mais experientes para tirar o Flu do Z4.

“Na situação que a gente se encontra, a parte mental é muito importante e faz muita diferença no jogo. Nosso time tem muitos jogadores experientes que já passaram por situações como essa; temos um treinador muito experiente e ele também nos passa a experiência dele. Toda vez que eles falam, nos motivam e faz com que a gente fique mentalmente mais forte. Na hora do jogo sei que essas lideranças vão aparecer e vão ajudar todo o time a não sentir tanto o gol, a manter um padrão durante todo o jogo para que a parte mental também nos ajude”.

Depois do Santos, o Fluminense enfrenta Grêmio, Botafogo, Cruzeiro, Bahia, Athletico-PR, Flamengo e Chapecoense. É uma sequência difícil, porém, de todos os oito confrontos, apenas a partida contra o Cruzeiro é fora do Rio de Janeiro. O confronto com o Botafogo será no Rio, mas na casa do adversário: o Estádio Nilton Santos. Nino também está animado com a oportunidade de atuar seis vezes no Maracanã nas próximas oito rodadas.

“Assim como tropeçamos e sofremos algumas derrotas contra times que estão na parte de baixo da tabela, também vencemos times que estão lá em cima. Pensamos jogo a jogo, primeiro contra o Santos. É uma decisão, precisamos entrar com todo foco, e apoio do nosso torcedor para conseguir a vitória. Depois pensar na sequência, que sabemos que é difícil, mas estamos nos preparando para conseguir bons resultados. É muito importante neste momento jogar na nossa casa, com apoio dos nossos torcedores e tenho certeza de que eles vão nos incentivar, nos apoiar, e juntos vamos sair dessa”.

Amanhã (26), contra o Santos, o Fluminense deve entrar em campo com Muriel, Gilberto, Nino, Digão e Caio Henrique; Yuri, Allan, Ganso e Nenê; Yony González e João Pedro.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.