Campeonato Paulista

Palmeiras bate o Bragantino e mantém liderança do Grupo B do Paulistão

Alviverde chegou aos 13 pontos, dois a mais que o vice-líder Novorizontino.
Imirante Esporte, com informações da Agência Palmeiras11/02/2019 às 22h08
Palmeiras bate o Bragantino e mantém liderança do Grupo B do PaulistãoDudu comemora gol em vitória do Palmeiras. (Cesar Greco / Agência Palmeiras / Divulgação)

SÃO PAULO - O Palmeiras superou a equipe do Bragantino na noite desta segunda-feira (11), pela sexta rodada do Campeonato Paulista, por 2 a 0 – gols de Dudu e Gustavo Scarpa – e segue na liderança isolada do Grupo B, com 13 pontos (dois a mais do que o Novorizontino, com 11; Guarani, com 10, e São Bento, com 3, completam o pelotão).

O jogo

Desde os minutos iniciais, o Palmeiras imprimiu um ritmo forte diante do Bragantino no Pacaembu. O adversário do Alviverde até tentou mostrar uma postura ofensiva desde os minutos iniciais, como o oposto de um time que se recolhe na defesa, mas acabou surpreendido logo nos minutos iniciais da peleja e precisou mudar sua postura.

Aos sete minutos de bola rolando, Felipe Pires recebeu uma bola de contra-ataque e acionou Moisés. O camisa 10 palmeirense, por sua vez, deu um passe na medida para que Dudu fosse de encontro com a pelota e, de primeira, colocasse a bola no contrapé do goleiro Alex Alves.

Após o tento sofrido logo no início do embate, a equipe do técnico Marcelo Veiga passou a adotar mais cauta, mas sem deixar de tentar trabalhar seu setor criativo. Mesmo assim, as principais chances continuaram sendo do Palmeiras – o Bragantino quase não conseguiu concluir uma jogada de ataque.

Após seguir tomando conta das ações do jogo, o Palmeiras ampliou a vantagem aos 28 minutos, com Gustavo Scarpa, de pênalti – a penalidade fora marcada após bela arrancada de Dudu, que enfileirou três adversários e acionou Borja – o camisa 9 foi claramente derrubado na grande área. De pé esquerdo, Scarpa chutou no canto esquerdo do goleiro rival, que pulou para o outro lado.

Na reta final da primeira etapa, o Palmeiras valorizou a posse de bola e administrou bem a vantagem obtida. O sistema defensivo do Alviverde foi impecável, dos zagueiros aos laterais e, inclusive, o goleiro Fernando Prass – sempre que acionado mostrava-se atento.

No segundo tempo, o Bragantino voltou com uma proposta de jogo mais ofensiva, partindo para o tudo ou nada – já que na etapa anterior a equipe havia tomado mais cautela após lances promissores do Palmeiras. As melhores chances, entretanto, continuaram sendo do Alviverde.

A vitória palmeirense poderia ter sido ainda maior se tivessem se consumado as chances claras criadas por Borja, logo aos 2 minutos do segundo tempo – o centroavante finalizou bem de perto ao arco adversário, mas a bola passou tirando tinta do travessão –, e com Felipe Pires, aos 10 minutos, após bola sobrada de jogada individual de Gustavo Scarpa: Pires estava atento e, ao ver a oportunidade, correu para finalizar; bateu do jeito que pôde e ofereceu muito perigo.

A primeira alteração de Felipão foi no meio-de-campo, com Bruno Henrique no lugar de Moisés, aos 21 minutos. Depois, aos 33, foi a vez de mudar o ataque: saiu Dudu para entrar Carlos Eduardo. E por fim, Gustavo Scarpa deu vez à Lucas Lima nos derradeiros minutos do duelo, aos 40.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.