Campeonato Paranaense

Clubes brigam com Federação, e bola não rola no Atletiba

Por não poderem utilizar transmissão particular, os dois clubes se recusaram a jogar.
Gazeta Esportiva19/02/2017 às 19h38

CURITIBA - Um Atletiba que entra para história sem acontecer. Inconformados por não poderem jogar com transmissão particular na internet, Atlético Paranaense e Coritiba se recusaram a jogar pela quinta rodada do Campeonato Paranaense 2017, na Arena da Baixada. O domingo, aliás, começou muito confuso e trágico.

Nas ruas de Curitiba, confusão entre torcedores dos dois times e um coxa-branca morto por tiro efetuado pela Polícia Militar nas proximidades do Couto Pereira. Na Arena, depois de hino executados, torcedores acomodados e jogadores prontos para a bola rolar, ordens da Federação Paranaense impediram o início da partida. Tudo por conta da transmissão particular gratuita dos clubes pelo Youtube, em acordo feito pelos dois times que não assinaram com a televisão detentora dos direitos.

O técnico Paulo Autuori foi o primeiro a chamar seus jogadores e tirar o time de campo. Na lateral do gramado, dirigentes – que não queriam abrir mão de transmitir por sua conta – comissões técnicas e imprensa tentando entender o que aconteceria. Nas arquibancadas, gritos de vergonha e discussão em alguns setores. No centro do gramado, o trio de arbitragem, esperando por novas ordens da FPF, aguardava.

O time atleticano retornou ao gramado para evitar alguma decisão de WO antes de outra definição. Nos bastidores, muita conversa entre os dois clubes, tentando não ceder por não concordarem com o atual modelo de cessão de direitos. O policiamento também mostrava preocupação e tentava intermediar as conversar.

Depois de 30 minutos de espera, quem deixou o gramado foi o time do Coritiba. Mas, logo voltaram, intercalados com jogadores do Furacão, mostrando a união entre os clubes, de mãos dadas no círculo central, recebendo o aplauso das arquibancadas, deixando a pressão toda para a Federação.

O presidente do Atlético-PR, Luiz Sallim Emmed, criticou a falta de bom senso da FPF. “O presidente da Federação não tem a sensibilidade de sentir o que está acontecendo aqui. Tanto Atlético por decisão institucional, tanto Coritiba, não vamos permitir que se recue a transmissão. O árbitro está obedecendo ordens, mas é a autoridade máxima da partida. E temos condições de ter jogo. É uma ideia absurda desse presidente. Vamos quebrar essa barreira de uma transmissão única de algumas redes. Não dá para ficar nesse tempo de coisa, basta. Não podemos ficar reféns e ideias estreitas, como está acontecendo agora.

A Federação Paranaense vai se manifestar apenas após consultar seu corpo jurídico, já que não houve partida, mas os times estavam em campo para atuar, o que poderia não configurar um WO. A confusão deve ter muitos desdobramentos nos próximos dias.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.