Copa do Brasil

Atlético Mineiro e Ponte Preta empatam no Mineirão

As duas equipes se enfrentaram pelas oitavas de final da Copa do Brasil.
Gazeta Esportiva25/08/2016 às 00h01

BELO HORIZONTE - Quem esperava uma partida fácil para o Atlético-MG por fazer sua estreia pela Copa do Brasil em casa se enganou. O duelo disputado na noite desta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Mineirão, foi duro para a equipe mandante, e o empate por 1 a 1 com a Ponte Preta teve sabor de vitória para um dos gigantes de Belo Horizonte.

A Ponte chegou a Belo Horizonte com uma proposta de jogo que se mostrou bastante eficiente. A equipe do técnico Eduardo Baptista esperou o Galo, boa parte do tempo, atrás da linha da bola – em momentos com os 11 atletas no campo de defesa. Isso deixava a partida com pouca criatividade, o Atlético em busca de infiltrações na defesa adversária e a Macaca esperando o momento certo de sair.

E aconteceu: em vários momentos a equipe de Campinas conseguiu surpreender o Atlético e chegar com rápidas saídas. Em uma delas, na sequência da jogada, a Ponte abriu o placar ainda no primeiro tempo. Na volta do intervalo, porém, Marcelo Oliveira fez uma boa substituição, e Maicosuel foi o diferencial para o Galo conseguir o empate.

A Ponte agora leva vantagem para Campinas, por ter feito gol fora de casa. O duelo de volta será no dia 21 de setembro, às 19h30 (de Brasília), no Moisés Lucarelli.

O jogo começou com um balde de água fria para os torcedores que foram ao Mineirão. O goleiro Victor, que ficou fora dos treinamentos do clube na última terça-feira acusando dores lombares, voltou a sentir e ficou fora da partida. O medalhista olímpico, Uilson, foi para a vaga.

O Atlético-MG iniciou o jogo com bastante cautela, trocando vários passes. A equipe alvinegra trabalhava a bola, pois encontrava dificuldades para encarar a dura retranca montada pelo técnico Eduardo Baptista que se defendia com todos os jogadores atrás da linha da bola no campo defensivo.

Logo aos cinco minutos do primeiro tempo, em uma saída errada de bola da Ponte, Carlos recebeu bom passe de Robinho, conseguiu fazer o drible no goleiro Aranha, mas a finalização passou por cima do gol.

Aos oito, em boa jogada de Otero pela esquerda, a bola sobrou para a ótima finalização do volante Leandro Donizete que apareceu como elemento surpresa.

Apesar das duas oportunidades do Galo logo nos primeiros minutos, a partida não apresentava calor técnico: o desenho tático seguia o mesmo, com a Ponte se defendendo e o Atlético-MG em busca de infiltrar em sua barreira. Em alguns momentos, por abusar das ligações diretas da defesa para o ataque, os donos da casa erravam bastante.

Isso durou até os 22 minutos. O camisa 80, Otero, fez bom cruzamento na área para a finalização do zagueiro Ronaldo. Aranha teve certa dificuldade para fazer a defesa, mas segurou firme a redonda.

Otero, aliás, mostrou nas faltas uma de suas virtudes: primeiro no cruzamento a área e depois em duas cobranças que assustaram o goleiro Aranha, a primeira tirada de cabeça pela barreira e a segunda que passou tirando tinta da trave.

Aos 37 minutos a Ponte Preta tratou de acabar com a sonolência da partida. Após cruzamento na área, Roger aproveitou a bobeira da defesa alvinegra e abriu o placar.

Aos 44 minutos, já aproveitando a vantagem no placar, a Macaca buscava o ataque apenas nos contra-ataques. Em jogada de velocidade, Rayner encontrou Roger no ataque que ficou de frente para o goleiro Uilson. A bola passou perto e a Ponte por pouco aumenta sua vantagem em pleno Mineirão.

No último minuto, o Atlético teve grande oportunidade com Carlos, mas a zaga da Ponte tirou quase em cima da linha. Na sequência da jogada, Carlos César tentou o cruzamento, mas a defesa tirou com um chutão.

O Atlético-MG voltou para o segundo tempo com Maicosuel – que vinha de boa sequência de jogos e foi poupado pelo técnico Marcelo Oliveira.

A substituição surtiu efeito, pelo menos nos primeiros minutos. Aos 2, Maicosuel encontrou Pratto na entrada da área que finalizou sem dominar. A bola passou perto da meta defendida por Aranha.

Aos oito minutos, um incrível gol perdido pelo Atlético. Em bom lançamento para Carlos, o camisa 13 tirou o defensor e finalizou, a bola desviou no zagueiro e enganou o goleiro Aranha que ficou batido. A bola, no entanto, bateu na trave e voltou nas mãos do arqueiro da Macaca.

Aos 19, após bela jogada individual, Maicosuel confirmou que entrou para dar melhor ritmo ao Atlético. O meia saiu pelo centro do gramado, driblou dois marcadores e entregou a bola para Robinho que empatou a partida para o Galo.

Aos 36, o Galo ainda buscava a vitória, e em boa jogada de Pratto, pela direita, a bola foi para Robinho que finalizou bem. A bola passou próximo ao gol de Aranha.

Para piorar a vida atleticana, quando o jogo já caminhava para o fim, Rafael Carioca sentiu dores no tornozelo e saiu de campo, deixando o Galo com 10 jogadores em campo por já ter feito todas as substituições.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.