Rio 2016

Brasil pega Honduras no Maracanã de olho na final olímpica

Seleção Brasileira segue na busca pelo inédito ouro olímpico.
Gazeta Esportiva17/08/2016 às 09h06

RIO DE JANEIRO - A Seleção busca uma vaga na final masculina do futebol dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro na tarde desta quarta-feira, às 13 horas (de Brasília), quando enfrenta Honduras, no Maracanã. Depois de um mau começo, o Brasil se recuperou e eliminou a Colômbia nas quartas com um triunfo por 2 a 0. Já os hondurenhos despacharam a Coréia do Sul pela contagem mínima e se consolidaram como os maiores azarões do torneio.

Rogério Micale, técnico da Seleção Brasileira, aposta no equilíbrio de sua equipe para conseguir ir à final e manter vivo o sonho de um ouro inédito. Os canarinhos, conhecidos por um poderoso quarteto ofensivo (Luan, Gabriel Jesus, Neymar e Gabriel), possuem a melhor defesa do torneio, a única que ainda não foi vazada.

“Esse equilíbrio é muito importante em um torneio como esse, onde qualquer erro pode ser fatal. Como sempre, vamos precisar tomar a iniciativa do confronto e sabemos que não podemos ficar expostos, ainda mais porque Honduras vai trabalhar no nosso erro”, analisou Micale, que deve repetir a escalação usada contra a Colômbia.

Para os jogadores, o palco do jogo é uma empolgação a mais. “O fato de jogar no Maracanã é muito importante, pois tenho certeza que a torcida brasileira vai conseguir criar uma atmosfera diferente. Somos fortes em casa e com apoio a coisa tende a se complicar ainda mais para Honduras”, disse o meia Renato Augusto.

Sobre o estilo de jogo dos hondurenhos, os brasileiros esperam uma partida áspera. “Eles jogam muito duro, não poupando nas divididas. Isso é típico deles e vamos precisar ficar atentos. Além disso, são sólidos na defesa e têm um goleiro de bom reflexo e qualidade”, declarou o zagueiro Marquinhos.

Pelo lado de Honduras, o técnico Jorge Luis Pinto esconde a escalação, mas deve manter a base que eliminou a Coréia do Sul. “Nós vamos a campo pensando em disputar a final. Sabemos que o Maracanã vai estar lotado, mas lutaremos contra um outro time e não contra um estádio de futebol”, afirmou.

O treinador, que na Copa do Mundo surpreendeu ao levar a Costa Rica às quartas de final, perdendo nos pênaltis contra a Holanda, também conseguiu fazer de Honduras a surpresa dos Jogos Olímpicos. Antes dos sul-coreanos, o time já havia eliminado a Argentina na fase de grupos.

Caso a semifinal desta quarta-feira termine empatada no tempo regulamentar, a decisão segue para a prorrogação e, se necessário, pênaltis. Quem passar briga pela medalha de ouro com o vitorioso do choque entre Alemanha e Nigéria, que se enfrentam às 16 horas desta quarta-feira, no Itaquerão.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.