Até o fim do mês

Ainda sem parceiro, Peixe espera fechar com Robinho

Peixe não recebeu nenhuma posição concreta do atleta sobre salário.
Gazeta Esportiva09/01/2016 às 11h01

SÃO PAULO - Se o torcedor santista estava com saudades de assistir um de seus maiores ídolos de perto, esse sentimento deve acabar em breve. Pela terceira vez na carreira, Robinho deve voltar do exterior para vestir a camisa do Peixe. Segundo informações, o plano da diretoria alvinegra é arcar com R$ 200 mil por mês, valor estipulado como teto pelo presidente Modesto Roma Júnior, e fechar uma parceria com algum investidor que complemente a outra parte do salário do Rei das Pedaladas. Atualmente, quatro grupos empresariais estão no páreo. Caso o negócio se concretize, Robinho se tornaria uma espécie de ‘garoto propaganda’ da empresa que entrar em acordo com o Peixe. A favorita, neste momento, é uma empresa do segmento infantil.

Apesar de, aparentemente, a engenharia financeira ser complexa, o clima na Vila Belmiro é de muito otimismo e confiança no acerto. A cúpula santista não acredita que o negócio seja fechado nas próximas duas semanas por falta de tempo hábil, mas trabalha com o intuito de anunciar o retorno do seu eterno camisa 7 até o início do Campeonato Paulista, dia 31 de janeiro.

Tempo de contrato, ainda, é algo a ser negociado com o atacante, mas o Peixe pensa em um acordo de dois a três anos para, quem sabe, o ídolo, hoje com 31 anos, pendurar as chuteiras no clube que o revelou para o futebol. O Peixe também não recebeu nenhuma posição concreta do atleta sobre salário, mas acredita que uma proposta que gire entorno de R$ 600 mil mensais satisfaça o jogador.

Marisa Alija Ramos, representante e advogada de Robinho, nega que já exista qualquer acerto com o Santos, mas não descarta a possibilidade do retorno de seu cliente à Vila Belmiro e segue aberta à negociar.

Robinho, que passa férias na Baixada Santista, deixou o Peixe em junho do ano passado para disputar a Copa América com a Seleção Brasileira e, logo em seguida, partiu para a China, onde atuou pelo Guangzhou Evergrande, time de Felipão. Na Ásia, Robinho recebeu R$ 6 milhões pelo período em atividade, mas, a indisposição de sua esposa em morar na China foi crucial na decisão do jogador em regressar ao Brasil já nesta janela de transferências.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.