Copa do Mundo Feminina

Mesmo com time misto, Brasil vence a Costa Rica

A Seleção Feminina segue com 100% de aproveitamento no Mundial Feminino.
Gazeta Esportiva17/06/2015 às 22h26

MONCTON (CANADÁ) - A Seleção Brasileira encerrou a primeira fase do Mundial Feminino com 100% de aproveitamento. Com a classificação assegurada desde a segunda rodada, o time canarinho entrou em campo com escalação alternativa, sem a camisa 10 Marta e outras cinco titulares, incluindo Formiga, e mesmo assim venceu a Costa Rica por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, na cidade canadense de Moncton. O gol verde e amarelo foi anotado por Raquel Fernandes.

O resultado levou o Brasil, líder disparado do Grupo E da competição, aos nove pontos na tabela. A segunda classificada da chave foi a Coreia do Sul, que bateu a Espanha por 2 a 1 também nesta quarta e chegou a cinco unidades, avançando assim às oitavas de final.

O confronto do Brasil na próxima fase já está definido. A esquadra verde e amarela volta a campo neste domingo (21), a partir das 14 horas (de Brasília), quando disputa uma vaga nas quartas de final com a Austrália, novamente em Moncton.

Com a liderança do grupo já garantida, o treinador Vadão poupou seis atletas que foram titulares nos dois primeiros jogos. Além de Marta, também foram preservadas Formiga, Cristiane, Fabiana, Thaisa e Andressa Alves. Assim a equipe enfrentou a Costa Rica com: Luciana, Poliana, Mônica (Géssica), Rafaelle e Tamires; Raquel Fernandes, Maurine, Andressa e Rosana; Gabi Zanotti (Rafaela) e Darlene (Beatriz).

Buscando manter o mesmo foco que garantiu duas vitórias nas duas primeiras rodadas, a Seleção Brasileira começou a partida partindo para cima da Costa Rica. Logo aos dois minutos de bola rolando, Rosana recebeu bom cruzamento em cobrança de escanteio e subiu mais alto que a defesa para cabecear, mas acabou mandando por cima do gol.

Com mais qualidade no toque de bola, o Brasil seguia dominando as adversárias, com praticamente todas as jogadas passando pelos pés de Maurine no setor de meio-campo. Apresentando postura mais incisiva, a Seleção chegou a marcar aos 22 minutos, com Gabi, mas a arbitragem marcou impedimento e anulou o tento.

A Costa Rica respondeu aos 27, quando Cruz fez o cruzamento pela direita e acertou a cabeça de Rodriguez Cedeno, que testou com firmeza para boa defesa de Luciana. A partir de então, só deu Brasil. Aos 33, Darlene se livrou de duas defensoras pelo lado esquerdo, invadiu a área e bateu com perigo, mas errou a meta. Já aos 44, Poliana lançou e Darlene, mais uma vez, desviou de cabeça, dando trabalho para a goleira Dinnia Diaz, que fez a defesa em dois tempos.

O segundo tempo seguiu a mesma toada do primeiro, e logo aos quatro minutos Rosana recebeu bom levantamento na área de Maurine e cabeceou, mas mandou para fora. Aos 13, Vadão tirou Darlene para promover a entrada de Beatriz, que teve sua primeira oportunidade de marcar três minutos depois. Em contragolpe rápido, ela recebeu de Raquel Fernandes, dominou dentro da área e bateu, mas parou em boa defesa de Diaz.

Aos 21, após cruzamento fechado de Poliana e conclusão oportunista de Rosana, a goleira apareceu bem novamente para salvar a Costa Rica. A muralha adversária enfim foi superada aos 37 minutos, quando Raquel Fernandes recebeu bom passe de Andressa e bateu cruzado para vencer Diaz e abrir o placar pela Seleção Brasileira.

As costarriquenhas se lançaram para cima no fim da partida, uma vez que precisavam da virada para ter chances de classificação. Chegaram a ameaçar a meta canarinho aos 42, quando Herrera recebeu de Cruz cara a cara com a goleira Fabiana, mas Andressa apareceu para fazer o corte e garantir a vitória brasileira.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.