Mundial de Surfe

Diante de praia lotada, Gabriel Medina cai para estreante havaiano

Medina lamentou o tropeço, mas fez questão de agradecer aos torcedores que o apoiaram.
Gazeta Esportiva15/05/2015 às 15h26

RIO DE JANEIRO - Um grande número de torcedores compareceu à praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, para torcer pelo campeão mundial Gabriel Medina no 12º round da terceira bateria da etapa brasileira da Liga Mundial de Surfe (WCT). Mesmo assim, o atleta da casa não conseguiu superar o havaiano Keanu Asing, 29º do ranking e que fez sua estreia na elite do surfe nesta temporada, perdeu por 14,17 a 13,60 e está eliminado do Rio Pro.

O havaiano saiu na frente com uma onda de 3,67 pontos. Medina pegou uma onda fraca em seguida e somou apenas 0,50. Aos 10 minutos de bateria, o campeão mundial conseguiu uma boa onda e assumiu a liderança com 6,94 no somatório contra 6,34 do havaiano.

Depois de não conseguir completar um aéreo, Medina pegou outra onda boa e subiu sua nota para 12,17, enquanto Asing foi para 9,24. Um bom aéreo do havaiano o fez subir para 14,17 na somatória e reassumir a ponta. Nos minutos finais, o brasileiro conseguiu nota de 7,10 em uma onda e precisava apenas de 7,08 para vencer o adversário, mas em oito minutos, não conseguiu completar os aéreos que arriscou e foi derrotado diante da torcida que o ovacionava.

No quarto round, o havaiano enfrenta os australianos Matt Wilkinson e Owen Wright, que elimintaram seus compatriotas Taj Burrow e Adrian Buchan. Asing celebrou o triunfo diante do atual campeão. “Eu tinha que vencer o melhor do mundo. Fiz o melhor que pude. Estou honrado de ser o responsável por eliminar um dos melhores surfistas do mundo. Estou orgulhoso”, afirmou o havaiano após a bateria.

Medina, por sua vez, lamentou o tropeço, mas fez questão de agradecer os torcedores que o apoiaram na capital carioca.

“Eu perdi. Foi um dia duro, gostaria de ter ido mais longe na competição, mas o apoio da torcida foi maravilhoso. É incrível tê-los aqui. Estou triste porque tentei ao máximo retribuir o apoio que eles estão me dando com um resultado melhor. Não surfei muito bem, mas acontece. Às vezes você ganha, às vezes você perde”, disse o surfista de São Sebastião, já pensando na etapa de Fiji, onde conquistou o título no ano passado. "Agora já estou pensando na etapa de Fiji, adoro as ondas de lá”, completou.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.