Copa Verde

Cuiabá faz milagre, aplica 5 a 1 no Remo e conquista Copa Verde

Dourado operou um verdadeiro milagre para levantar o troféu do torneio.
Gazeta Esportiva08/05/2015 às 09h05

CUIABÁ - Com uma atuação impecável, o Cuiabá conquistou a segunda edição da Copa Verde, nesta quinta-feira. Após ser goleado pelo Remo no estádio Mangueirão, em Belém, por 4 a 1, o Dourado operou um verdadeiro milagre para levantar o troféu do torneio interestadual diante de seus torcedores, na Arena Pantanal. Em noite de gala do meia Raphael Luz, autor de três tentos, a formação mato-grossense aplicou 5 a 1 nos paraenses e se sagrou campeã inédita.

Além do iluminado camisa 10, protagonista de um hat-trick, foram às redes para a formação do Centro-Oeste os jogadores Geovani e Nino Guerreiro. Val Barreto descontou para os azulinos. Em sua surpreendente trajetória, os cuiabanos deixaram para trás Cene-MS, Estrela do Norte-ES e Luverdense. O campeão da primeira edição do torneio foi o Brasília-DF, responsável por derrotar o Paysandu, rival remista, na decisão de 2014.

Assim, o emergente clube, fundado em 2011, se torna o primeiro representante de seu estado a figurar em um campeonato internacional, já que está credenciado para disputar a Sul-Americana da próxima temporada. O time, dirigido por Fernando Marchiori, já conquistou cinco canecos estaduais (2003, 2004, 2011, 2013 e 2014), além da Copa Governador do Mato Grosso, em 2010.

O jogo

Precisando de uma goleada para levantar o troféu inédito da Copa Verde, o Cuiabá sufocou o Remo e abriu o placar aos 24 minutos. Nino Guerreiro foi derrubado por Max na área e viu o árbitro apontar a marca da cal. Na cobrança, do pênalti Raphael Luz finalizou forte e superou o experiente Fabiano, que pulou no lado esquerdo, mas não conseguiu espalmar.

Em vantagem diante de um rival recuado, o Dourado ampliou a contagem com 34 jogados. Após cruzamento de Gean na área, Nino Guerreiro tentou emendar uma bicicleta, mas a tentativa acrobática serviu de assistência para Raphael Luz. Oportunista, o camisa 10 dominou com tranquilidade e chutou com consistência, no ângulo paraense.

Antes de seguir para os vestiários, a equipe dirigida por Fernando Marchiori marcou o tento que faltava para levantar o caneco. Geovani cobrou falta com firmeza e contou com um desvio de Dadá para superar Fabiano, que nada pôde fazer. O marcador atingido levou os torcedores presentes na Arena Pantanal ao delírio.

Logo no início do período complementar, os cuiabanos voltaram às redes. Derrubado por Max na área, após cruzamento de Felipe Blau, o iluminado Raphael Luz converteu outra penalidade com precisão, deslocando Fabiano para comemorar. O tento, o oitavo do meia na Copa Verde, o deixou na artilharia isolada do torneio interestadual.

Irreconhecível e apático, o Remo diminuiu a contagem aos 28 minutos. Aproveitando cruzamento de Levy, Val Barreto, talismã azulino, concluiu de cabeça e contou com a falha do goleiro Willian Alves para encaminhar o compromisso às penalidades máximas. Todavia, Nino Guerreiro tratou de decretar o título do Cuiabá. Com 35 jogados, Kaique acionou Felipe Blau, e o volante cruzou na medida para o camisa 9 testar firme, dando números finais ao histórico marcador.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.