Futebol

Após reencontro com vitória, Vasco quer mandar clássicos em São Januário

Eurico Miranda, assim que assumiu o comando do Vasco, montou uma força-tarefa para que São Januário ganhasse uma nova cara em pouco tempo.
Gazeta Esportiva06/02/2015 às 16h17

RIO DE JANEIRO - O Vasco reencontrou a sua torcida em São Januário na noite de quinta-feira, na vitória de 2 a 0 sobre o Madureira, que manteve o time com cem por cento de aproveitamento no Campeonato Carioca. Também foi o primeiro jogo do clube sob o comando de Eurico Miranda desde que o presidente retornou ao cargo de principal dirigente do clube. Assim, ele já comunicou que a ideia do Cruz-Maltino é mandar seus clássicos no estádio durante o Campeonato Brasileiro.

“O Vasco tem um estádio e por isso deseja mandar os clássicos no seu campo, o que é justo. Estamos trabalhando no sentido de que São Januário possa receber esses jogos”, disse Eurico.

Eurico Miranda, assim que assumiu o comando do Vasco, montou uma força-tarefa para que São Januário ganhasse uma nova cara em pouco tempo. Entulhos que estavam presentes próximo ao campo foram retirados, assim como outros tipos de lixos. Além disso, as torcidas organizadas que tinham salas dentro da Colina foram despejadas, atendendo assim a uma exigência do do Ministério Público. Outra situação que melhorou o estádio foi o aumento do número de bilheterias e de catracas para evitar acúmulo de pessoal nas entradas de São Januário.

Depois dessas medidas o clube conseguiu a liberação do Corpo de Bombeiros para a realização dos jogos no Campeonato Carioca. Agora, Eurico pretende ampliar a capacidade do estádio, que hoje é de 19.900. A ideia é tentar chegar em algo na casa de trinta mil.

Atualmente o Vasco já conta com um laudo do Grupamento Especial de Patrulhamento em Estádios (Gepe), ligado à Polícia Militar, que permite o clube mandar clássicos em São Januário desde que a sua torcida fique com noventa por cento dos ingressos, contra dez por cento do visitante. Isso não é um problema no Brasileirão, porém, impede que clássicos sejam disputados no estádio durante o Campeonato Carioca. No Estadual, além disso, o mando de campo pertence à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), que tem optado pelo Maracanã para a realização de jogos de grande porte.

Ainda sobre clássicos no Estadual, o clube, porém, se nega a enfrentar o Fluminense, dia 22, no Maracanã, se sua torcida não puder se posicionar do lado direito da arquibancada. Tradicionalmente a torcida do Vasco sempre se posicionou do lado direito do Maracanã, enquanto que o Flamengo ficava do lado esquerdo. As torcidas de Botafogo e Fluminense sempre tiveram que mudar de lado quando seus clubes jogavam contra vascaínos ou flamenguistas. A medida visava favorecer o esquema de policiamento. Porém, quando o Fluminense assinou contrato com o Consórcio Maracanã colocou uma exigência que sua torcida terá lugar fixo do lado direito do estádio.

No fim do ano passado, quando Eurico Miranda assumiu o poder no Vasco, avisou que o clube não abre mão de ver sua torcida no lado direito do estádio e lembrou que o direito de escolher o canto foi dado ao Cruz-Maltino em 1950, logo após a fundação do Maracanã, pelo fato de o clube ter sido o primeiro campeão estadual na era do estádio. Eurico, inclusive, ameaçou não mandar seu time a campo caso os administradores do Maracanã obriguem a torcida a se posicionar do lado esquerdo da arquibancada.

Dentro de campo os jogadores participaram de um trabalho regenerativo nesta sexta-feira e um treino neste sábado, pela manhã, será praticamente o único do técnico Doriva antes do jogo deste domingo, às 19h30(de Brasília), contra o Tigres do Brasil, no Estádio Los Larios, na Baixada Fluminense, pela terceira rodada do Campeonato Carioca.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.