Copa das Confederações

Felipão culpa a Fifa por distância dos torcedores baianos

Gazeta Esportiva22/06/2013 às 05h04

SALVADOR - A torcida baiana repetiu o coro da cearense durante o treinamento da Seleção Brasileira em Pituaçu, ontem (21). “Abre! Abre! Abre!”, berraram as centenas de pessoas que se aglomeraram na porta do estádio. Desta vez, no entanto, o técnico Luiz Felipe Scolari não autorizou o acesso do público que idolatrava principalmente o conterrâneo Daniel Alves e o atacante Neymar. Seu time acabou vaiado.

“Quero deixar bem claro que a situação não compete à CBF. Fomos repreendidos severamente pela Fifa por ter aberto o treino de Fortaleza para as pessoas. Aviso desde já que não vamos mais fazer isso, pois não é permitido. Não somos nós os responsáveis por isso. É bom que as pessoas que vaiaram saibam disso”, desabafou Felipão.

O treinador fez questão de dar o seu esclarecimento assim que se posicionou para conceder entrevista coletiva, no início da noite, sem que precisasse ter ouvido nem uma pergunta sequer sobre o assunto. Cativar a torcida brasileira é um dos maiores objetivos da Seleção na Copa das Confederações.

Apesar de tentar se aproximar da população, Felipão tem ressalvado que precisa preservar a privacidade do elenco em determinados momentos. Ele já adiantou que o ambiente da Seleção Brasileira será ainda mais fechado na Copa do Mundo de 2014.

Por enquanto, contudo, o técnico não tem do que reclamar da postura disciplinar dos jogadores do Brasil – que, segundo ele, receberam total liberdade para se manifestar sobre os mais diversos assuntos. “Nossa equipe ainda não pisou na bola nem um pinguinho”, sorriu Felipão.

Para ler mais notícias do Imirante Esporte, clique em imirante.com/esporte. Também siga o Imirante no Twitter e curta nossa página no Facebook.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.