Clássico entre Palmeiras e São Paulo termina empatado

Futbrasil 03/10/2002 às 00h14

Palmeiras e São Paulo fizeram um jogo à altura do clássico entre as duas equipes paulistas. A partida terminou empatada em 1 a 1, mas foi cheia de bonitos lances. Cada time ainda chutou a bola uma vez na trave.

Aos 15, Arce lançou Muñoz pela direita e o atacante chutou com muita força. A bola cruzou toda a área são paulina e nenhum palmeirense surgiu para marcar. Logo em seguida, o São Paulo respondeu numa linda jogada de Kaká. Na hora de chutar, no entanto, o atacante foi travado por dois zagueiros palmeirenses.

Aos 18, o melhor lance do jogo até então. Cruzamento na área do Palmeiras e Luís Fabiano subiu para cabecear. Marcos fez grande defesa. O Palmeiras reagiu com um contra-ataque. Muñoz abriu para Zinho, que chutou mal, por cima do gol de Rogério.

Aos 33, Luís Fabiano recebeu em profundidade pela esquerda e cruzou na área. Kaká tentou completar, mas foi travado. Três minutos depois, nova jogada dos dois. Luís Fabiano tocou para Kaká, que passou por dois marcadores e foi derrubado pelo terceiro. Na cobrança da falta, Rogério Ceni bateu mal.

Aos 38, uma jogada muito parecida com aquela dos 15 minutos. Arce tocou por elevação para Muñoz. O atacnte colombiano girou e tirou o zagueiro Ameli. Ficou, então, de frente para Rogério Ceni, soltando uma bomba para abrir o placar.

O São Paulo só demorou dois minutos para empatar. A dupla Kaká-Luís Fabiano voltou a trazer perigo. O pentacampeão tocou com muita inteligência para o atacante artilheiro marcar. Aos 44, o árbitro Romildo Corrêa expulsou o técnico Levir Culpi de campo.

O primeiro grande lance do segundo tempo foi de Arce, que quase encobriu Rogério Ceni aos 2 minutos. Em seguida, Kaká fez um lance parecido para o São Paulo, mas a bola foi para fora.

Aos 19, grande chance para o São Paulo. Após cruzamento da esquerda, Kaká bate de primeira de fora da área e a bola acerta a trave de Marcos. Aos 22, Kaká tocou para Luís Fabiano. O atacante ajeitou para Reinaldo, que matou, invadiu a área, mas chutou prensado, para fora.

Quatro minutos depois, Muñoz fez grande jogada, que terminou com a conclusão de Zinho para fora. Aos 26, uma jogada incrível. Num lindo giro fora da área, Itamar chutou com muita categoria na trave de Rogério Ceni.

Aos 47, no último lance do jogo, Marcos fez milagre e garantiu o empate. O goleiro defendeu uma bomba à queima-roupa e decretou o placar final do clássico: 1 a 1.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.