Crime cruel

Dupla acusada de matar homem a tijoladas é condenada em Júri Popular

O crime aconteceu no dia 19 de junho de 2017, na cidade de Coroatá.
Divulgação/CGJ-MA02/10/2018 às 14h43
Dupla acusada de matar homem a tijoladas é condenada em Júri PopularO juiz Francisco Ferreira de Lima, auxiliar da Comarca da Ilha, foi designado para presidir a sessão do Tribunal do Júri, realizada no Fórum de Coroatá. (Foto: Divulgação)

COROATÁ - A 2ª Vara de Coroatá realizou nessa segunda-feira (2) uma sessão do Tribunal do Júri na comarca, tendo como réus Francisco Bezerra da Silva e Maycon Guimarães Melo, acusados de homicídio praticado contra a vítima Edmilson Clemente Alves da Conceição. Os réus foram considerados culpados pelo Conselho de Sentença e Francisco Bezerra recebeu a pena de 12 anos de reclusão. Já o réu Maycon Guimarães recebeu a pena de 14 anos de prisão, ambas a serem cumpridas inicialmente em regime fechado.

O juiz Francisco Ferreira de Lima, auxiliar da Comarca da Ilha, foi designado para presidir a sessão do Tribunal do Júri, realizada no Fórum de Coroatá, onde atuou até o mês de setembro. De acordo com o inquérito da polícia, o crime ocorreu em 19 de junho de 2017, na Rua Benjamin Constant, na Beira-Rio.

A denúncia relatou que os dois homens teriam assassinado Edmilson por espancamento e tijoladas, caracterizando como homicídio qualificado, praticado por meio cruel. Após o fato, uma testemunha relatou à polícia que horas depois do crime, o acusado Francisco Bezerra teria chegado em um bar no Bairro Cohab vestindo roupas manchadas de sangue.

Francisco Bezerra teria ficado nervoso quando perguntado se ele era o autor de um crime praticado contra um idoso naquela manhã. Ele disse que estava vindo do mercado, daí as manchas de sangue na sua roupa.

A testemunha desconfiou e, então, informou aos policiais sobre o ocorrido. Ato contínuo, a polícia foi até o bar e lá encontrou Francisco Bezerra que, após ser interrogado, assumiu a autoria do crime, afirmando que teve a ajuda de Maycon Guimarães. Maycon, inclusive, também confessou à polícia ter participado da morte de Edmilson.

Testemunhas afirmaram ter visto os dois acusados na companhia da vítima, algumas horas antes do crime, juntos em uma festa. Conforme a sentença, os dois homens estão presos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.