EM CANTANHEDE

Ousada, dupla suspeita tenta subornar policiais durante abordagem

Dois homens foram alvos da Polícia Militar em Cantanhede por suspeição de furto qualificado a agência bancária em município vizinho; durante abordagem, ofereceram dinheiro à guarnição em troca da liberdade.
Imirante.com, com informações da SSP-MA04/10/2019 às 20h43
Ousada, dupla suspeita tenta subornar policiais durante abordagem Os dois são suspeitos de tentar furtar clientes de agência em Matões do Norte. (Foto: Divulgação)

CANTANHEDE - A Polícia Militar do Maranhão (PMMA) prendeu, na noite de ontem (03), dois homens por tentativa de furto qualificado e corrupção ativa, no município de Cantanhede, a cerca de cem quilômetros de São Luís. Durante a abordagem policial, eles teriam tentado subornar a guarnição com R$ 15 mil.

De acordo com a PMMA, Antônio Lincoln, natural do estado do Ceará, e Daniel Fernandes, de São Paulo, instalaram câmeras nos caixas eletrônicos de uma agência bancária na cidade de Matões do Norte, município vizinho a Cantanhede, para onde os suspeitos fugiram após terceiros terem desconfiado da prática criminosa e denunciado à polícia.

A partir da denúncia, a PMMA se manifestou para capturar a dupla. Iniciada as buscas pela região, a guarnição conseguiu localizá-la em Cantanhede. Durante a abordagem, os policiais flagraram e apreenderam, com os suspeitos, os equipamentos de filmagem que teriam sido instalados nos caixas eletrônicos.

No ato da prisão, a dupla tentou subornar a guarnição policial oferecendo R$ 15 mil em troca de sua liberdade, o que levou a PMMA a prender Antônio Lincoln e Daniel Fernandes por mais um crime, o de corrupção ativa.

Os dois foram levados para a delegacia de Itapecuru-Mirim, onde o Centro de Inteligência da Polícia Civil do Maranhão (PCMA) constatou outras passagens da dupla pelas polícias federais e civis de outros estados, como Ceará, Minas Gerais e Rio Grande do Norte, pelos mesmos crimes.

Em uma das ocorrências, no Ceará, os suspeitos teriam acessado caixas eletrônicos e levado as gavetas com os valores existentes. Em uma outra, no Rio Grande do Norte, eles teriam usado tecnologia bluetooth para roubar as senhas dos clientes de um banco.

Pelo crime de furto qualificado os suspeitos poderão pegar até 8 anos de prisão, além da pena pelo crime de corrupção ativa que pode chegar até 12 anos. Antônio Linconl e Daniel Fernandes foram encaminhados ao sistema prisional e ficarão à disposição da justiça.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.